O Futuro da Humanidade (Lucas José)

Uma mulher estava sobre o leito de um hospital e preparava-se para abortar o seu bebê. 
O médico já estava se preparando quando entra na sala, um homem desesperado e começava a falar com a respiração ofegante...
- Não faça isso, não cometa essa barbaridade! Não aborte o seu bebê.
- Quem é você para vir aqui me dizer o que eu devo ou não fazer?
- Eu sou o seu filho no futuro, agora estou com 40 anos, se você abortar esse bebê, eu não vou nascer!
O médico dá uma gargalhada.
- Agora eu ouvi de tudo, já vi e ouvi muita coisa, mas você foi a primeira pessoa que me fez rir, saia desta sala, eu vou chamar os seguranças.
- Eu não vou sair enquanto ela não mudar de ideia, por favor, mãe! Pelo amor de Deus.
- Deus? Quer dizer que você vem aqui, diz que veio do futuro e ainda fala em Deus? Você é algum tipo de humorista ou é palhaço mesmo?
- Eu sou um cientista, assim como você, eu descobri a cura para o câncer e ajudei a salvar milhões de vidas, eu mesmo criei a máquina do tempo. Todos me chamam de ‘Einstein’, eu tenho um QI de 220.

- Assim você me mata de rir, quer dizer que além de palhaço, você também é contador de histórias? Você mente muito mal, escuta aqui, eu sou médico e não acredito em conto de fadas, eu acredito na ciência, mas não acredito que ela evolua a esse ponto, cura do câncer e máquinas do tempo? Já pensou em escrever algum infanto-juvenil?
- Eu não estou aqui para brincadeiras, doutor, nem para perder tempo, se abortar essa criança, a humanidade irá correr um sério risco de extinção, tempos maus estão para chegar, e as crianças de hoje, irão lutar para combater o terrível mal que está chegando, eu vou liderar uma equipe especializada em tratar dos males do corpo e da alma, Deus vai nos ajudar nesse tempo de trevas...
- Alma? Você me impressiona cada vez mais, não existe alma! Não existe Deus! É tudo mentira, é tudo ilusão da mente humana...
- Cale-se! A história da humanidade depende desse nascimento, eu não vou discutir com alguém ignorante como você...
- Cale-se você! Esse feto não é nada, ele não sente, não pensa, e não sebe que está aqui, ela vai abortar porque quer, ninguém está obrigando ela a fazer nada, agora saia e deixe-me fazer o meu trabalho.
- Não vou sair.
O médico sai da sala.
- Mãe escuta, quando a senhora estiver com 60 anos, vai ficar com câncer de mama, e a previsão era que morresse com 61, mas graças a minha descoberta, a senhora será curada e viverá até os 90 anos, se abortar, a senhora não vai conhecer os seus bisnetos.
- Eu não acredito em você, você é louco.
- Quem era aquela mulher que se dizia cristã, que sempre teve Jesus como alicerce de sua vida, que viu um milagre acontecer bem na sua frente, lembra?
- Como sabe disso, quem te contou?
- Foi você, me contou quando eu tinha 21 anos.
- Mas eu nunca te vi na minha vida.
- Você é a minha mãe, me verá desse jeito quando o bebê que está em você crescer.
- Então você sabe o que aconteceu, né, o porquê eu quero abortar agora.
- Sim, a senhora me disse, foi estu... es... es...
- ESTUPRADA! PORRA!
- Sim, a senhora me disse, quer saber o que vai acontecer com o cara que te estuprou?
- Ele vai morrer? Ele vai pegar prisão perpétua?
- Não é nada disso, é algo que você nem espera.
- O que é que eu não espero?
- Ele vai fugir da cadeia...
- Filho da puta!
- E vai salvar a sua vida...
- O quê?!
- E você vai se casar com ele.
- Que absurdo!
- Ele quase morre depois de te salvar, ele leva um tiro de raspão na garganta e escapa da morte por um triz, vocês dois sempre me contavam isso.
- Eu não acredito em você, primeiro vem aqui, diz que é cientista, descobriu a cura para o câncer, e criou a primeira máquina do tempo, e vai liderar uma equipe numa era sombria da humanidade, e ainda diz que eu vou me casar com o homem que destruiu a minha vida!
- Mas ele se redimiu te salvando.
- Eu prefiro morrer a me casar com ele.
O médico chega com dois seguranças.
- Tirem esse homem daqui!
Os seguranças agarram o homem que diz ser do futuro, mas ele resiste e tenta lutar para permanecer ali. Os seguranças conseguem imobilizá-lo, mas não conseguem tirá-lo da sala.
- Não tenho mais tempo a perder, tenho que operar, seus incompetentes, podem deixa-lo aí imobilizado, ele irá assistir de camarote Vip. “O abortado irá assistir o próprio aborto” – há, há, há...
O médico dá um sinal e a mulher consente, o doutor começa a operação.
- Não, mãe, por favor, eu vou ajudar a salvar milhões de vidas, e a sua vida também, a senhora não vai conhecer sua nora, nem seus netos, e seus bisnetos. Depois desse aborto, a senhora não vai poder mais ter filhos, nunca mais, e vai morrer sozinha, solitária no mundo.
- Não escute ele, ele só quer iludir você, é tudo mentira.
- Todos vão culpar você, vão jogar na sua cara, aquela que matou o próprio filho, sua própria mente vai jogar na sua cara, e você entrará em depressão, vai tentar se matar e vai acabar morando em um manicômio...
- Cala a boca! Para! Você não é meu filho!
- Mãe, isso dói, mãe, por favor, tá doendo muito, meu braço, cadê meu braço! Ahhh!!!
Sangue vai escorrendo sobre o homem do futuro, o braço esquerdo desaparece, depois a perna direita, a mão direita, e cada vez mais sangue sai de seu corpo, de sua boca, de seu nariz, de suas orelhas e até de seus olhos...
- Não me mate mãe, pelo amor de D...
Os seguranças se afastam assustados, a mulher se assusta e começa a chorar, o médico começa a suar frio, e o feto aparece todo despedaçado dentro de um tubo. O homem do futuro desaparece aos poucos até desaparecer por completo, e o sangue que estava no chão também desaparece.
- Mas que porra aconteceu aqui?! – Diz um dos seguranças.
- Isso é obra do diabo – Diz o outro segurança.
O médico mostra o feto morto para a mulher e ela desmaia.
- Toma, levem está porcaria e joguem no lixo.

A mulher acorda, ela vê o doutor e diz...
- Doutor, doutor, pelo amor de Deus, eu não quero mais abortar, por favor, não aborte o meu bebê, eu te imploro.
- E porque essa mudança repentina?
- Estamos a ponto de cometer um desastre, uma abominação, temos que parar com isso enquanto é tempo!
- Se é isso o que quer, então fique em repouso, em breve o seu bebê irá nascer.
- Obrigada doutor.
O médico sai da sala e pensa consigo: Ainda bem, não queria realizar esse aborto, continuo invicto, por Deus, meus filhos agradecem, imagina só, meu pai abortou uma criancinha inocente, Deus me livre de tal abominação, eu creio nas crianças, elas são o futuro da humanidade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sombra do onipotente habite nos seus caminhos...

Postagem em destaque

E se

E se algum ente querido tivesse morrido? E se um tapa na cara fosse o fim de um romance? E se o meu cachorrinho tive...