Contos Waldryano

Minha Thau

Meu amor

Minha vida
Minha Thau

Filha querida

Tanta felicidade
Faz o pai passar mal

Hoje foi o seu aniversário

E ainda me lembro
Dos seus dedinhos
Na minha mão

Tão tenra

Tão pequena

Hoje seis aninhos

Vejo seus olhinhos

E vejo a mesma criancinha

Que era tão pequenininha

E hoje cresce

Como cresce!

Em questão de meses centímetros são demarcadas

Na girafinha medidora da porta!

Hoje até recebeu uma cartinha de um admirador pense?
A certeza que eu tenho
Eu te amo
Com todas as forças de um pai babão
Que um dia te pegou no colo

E eternizou em fotos
Sua mão

Junto a minha

Tão pequenininha!

Indefesa, precisando de proteção

De um colo do paizão

Hoje foi o dia mais feliz da minha vida
Minha princesinha fazendo a festa das princesas
Sendo a protagonista da sua história
Eu? Um coadjuvante

Enchendo balões
Fazendo cachorrinhos em esculturas pras criançadas

Olhava você pular na cama elástica
E chorava sorrindo

E sentia o melhor sentimento

Um amor que não cabe em linhas deste poema
Seria pouco coisa pequena
Sinto uma emoção sem descrição
Um amor de um pai que sempre

Te dará a mão

Eu te amo eu sou o Wal

Com muito orgulho
O pai da Thau.



Junho de 2019

Recentes aqui no Blog

Pesquisar este blog