Star Trek Discovery - Segunda Temporada - Episódio 06 - O Som do Trovão - Review

Como na semana passada, " Star Trek: Discovery " continua com sua campanha para fechar as tramas abertas nos episódios anteriores desta segunda temporada. O sexto capítulo serviu de epílogo à história de Saru e sua reivindicação de sua raça, além de dar um novo impulso ao arco da trama principal.
Tudo começa quando o Discovery detecta um novo sinal ligado ao "Anjo Vermelho". O detalhe que prova que eles não aparecem aleatoriamente espalhados pela galáxia é que ela foi colocada em órbita com Kaminar . Isso não é nada mais e nada menos que o planeta da origem de Saru que ele deixou anos atrás.
A recente descoberta sobre o destino de Saru, vimos em um episódio anterior, já tinha levantado a possibilidade dele voltar ao seu povo, raça kelpien , para fazê-los entender que eles estavam vivendo uma mentira, uma espécie de mito. Saru chegou a conclusão que foi transmitido de geração em geração para justificar as vítimas dos Ba'ul , uma raça predatória que também habita Kaminar.
As pequenas praias de Kaminar 
Saru não havia colocado em prática este pensamento  até agora por dois motivos. 
  •  Em primeiro lugar, porque ele teve que seguir a missão que lhe foi designada como oficial da Frota Estelar: Encontrar Spock para solucionar este: Anjo; que aparece em toda parte. 
  • outra razão tem a ver com respeito à "Diretiva Primária" , que nesta série é referida como "Ordem Geral Um". Diz que a Frota Estelar não pode interferir de forma alguma na evolução de uma raça "primitiva" (que pelo menos não desenvolveu a jornada pelo espaço). E os kelpien se enquadram nessa categoria.
No entanto, o sinal que surge em Kaminar dá Saru a opção perfeita para voltar para casa e mudar a  opressão ao seu povo.

Isso o faz confrontar pela primeira vez, com o capitão Pike . O líder do Discovery entende que Saru não está em condições emocionais  para enfrentar tal missão. E o proíbe de participar da tal missão. Intervem então, Michael Burnham, que convence o capitão para o amigo participar daquela missão.
Já na superfície do planeta, Michael e Saru encontram Siranna (Hannah Spear), a irmã do kelpien. Longe de ser um encontro emocional, Siranna acaba recriminando seu irmão por deixá-la (e o resto de seu pessoal) para fazer uma viagem através das estrelas.
Kelpiens procurando por kelpiens

 Saru,  decide voltar a Discovery e deixar Kaminar para continuar com a missão porém são detectados pelos ba'ul, que os transportam como prisioneiros para uma de suas instalações. Lá dentro descobre Siranna também é prisioneira da raça predadora ba'ul.
Michael, agora na Discovery, tenta com a ajuda da tripulação resgatar Saru e Siranna. Mas isso não só não tem efeito, pois os Ba'ul ativam seu sistema de armas e ameaçam destruir vários pontos de Kaminar.
Durante o cativeiro de Saru, aprendemos que a raça nem sempre era oprimida e uma vítima dos Ba'ul, mas que, séculos atrás, havia sido o contrário . 
Para evitar a morte em série , finalmente aparece o Anjo Vermelho e acaba desativando o armamento da raça predatória de Kaminar.
O Ba'ul, um ser frágil?


Agora a raça kelpien, descobre toda a verdade sobre  "o grande equilíbrio "  a raça ba'ul não mais age do modo hostil para com os kelpien após este evento.
O episódio termina com Saru deixando seu planeta novamente, embora com a intenção de retornar em breve. Michael entende que toda essa situação em Kaminar não foi uma coincidência e que o Anjo está lhe dizendo algo, com o qual ela descobre qual é a sua maneira de encontrar respostas. Você deve retornar para sua casa: Vulcano .
Saru tramando sua fuga

"Sound of Thunder" foi um episódio bem desenvolvimento , com alguns toques clássicos da narrativa de Star Trek, . No entanto, permanece um pouco sem um bom climax na parte final.
Todo esse caso de opressão racial é realmente interessante. Mas, infelizmente, assim como o episódio anterior pecou em explicar muitas coisas, neste caso fez o oposto. Para manter um ritmo na narrativa, decidiu-se simplificar os temas que mereciam alguns minutos de análise.
O que será este ser misterioso? 

Outra coisa que não fez bem o episódio foi se livrar de parcelas secundárias. No meio do capítulo, vemos o renascido Dr. Hugh Culver (Wilson Cruz) sendo examinado em enfermagem para detectar se ele tem algum tipo de anomalia. Isso seria lógico, especialmente se considerarmos que ele voltou à vida recentemente, para ser trazido de volta ao nosso mundo a partir de uma rede micelial.
Antes do olhar atento e surpreso de seu parceiro , Paul Stamets , o médico responsável pelo Discovery diz que o resultado do exame não demonstrou nenhuma anomalia. Mas esta análise não é consistente com o rosto do médico que diz "não se sente normal".
O subquadro secundário que o episódio não desenvolveu


Infelizmente, a vivencia do Doutor  está lá, e parece ser uma continuidade dentro do episódio. É compreensível que eles o façam porque a ressurreição de Culver foi um elemento fundamental do capítulo anterior, mas resumi-lo em apenas alguns minutos neste episódio não foi adequado.
O mesmo pode ser dito para uma pequena conversa que Pike e Ash Tyler (Shazad Latif) têm no final do episódio. Captain Tyler ele sobre um relatório sobre o que aconteceu em Kaminar para colocar em xeque a Seção 31. Nessa conversa estávamos com a ideia de que o Anjo, de acordo com a análise da Frota Estelar poderia ser um viajante do tempo. 
Essa cena também passa quase despercebida


Se há uma coisa que já podemos elogiar desta segunda temporada de "Star Trek: Discovery" é a sua coragem de querer lidar com diversos temas, embora ancorados em uma trama principal, semana a semana. Até agora, exceto ao episódio anterior (que ao meu ver destoou desta continuidade), sempre correu bem. "Sound of Thunder", apesar de suas deficiências, é outro capítulo sólido, no qual Doug Jones se apresentou como Saru, mostrando-nos uma boa complexidade no seu personagem.
Na próxima semana, o momento mais esperado de " Star Trek Discovery chega até agora: o retorno de Spock . Metade da temporada? E a julgar pela forma como a série está administrando a tensão com este enredo principal, só podemos nos deliciar com o que está por vir.
Análise do Blogueiro: Isto acima é uma tradução, eu assisti o episódio e achei interessante, (meio bizarro Saru lançar aquelas lanças, mas esta valendo. O anjo? Cada vez mais interessante (seria um ser de outra dimensão?). Curioso e aceitando de bom grado os assuntos mal explicados.

Blog do Wal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A sombra do onipotente habite nos seus caminhos...

Postagem em destaque

E se

E se algum ente querido tivesse morrido? E se um tapa na cara fosse o fim de um romance? E se o meu cachorrinho tive...