Translate

Lara um Sonho em Paris


1- Um encontro no ponto de ônibus

Olho para Estas perguntas, e para as pessoas que estão a minha frente, do lado, da minha carteira, parecem todas desesperadas, algumas batem os pés no chão, outras ficam olhando para o relógio, e tem aquelas que ficam comendo a ponta da caneta.
Eu estou calma e tranquila. Parece que as coisas fluem. Olho para as cinco opções, e a resposta certa vem de cara. Sempre fui estudiosa, e cdf, não porque gosto de estudar, mas sim por ter uma certa facilidade em aprender.
Terminei a prova, que irá decidir a minha vida. Agorinha. E estou a observar as pessoas, algumas amigas espalhadas nas carteiras, muitos desconhecido. Medicina para a Federal, A propósito acho interessante contar que moro na capital financeira deste país: São Paulo.
Lara, Lara, revise, please revise! Não tenha tanta auto- confiança! Meus pensamentos eram deste modo, sempre nestas horas, surgia aquele sinal de desconfiar de tudo, das tão famosas pegadinhas. Então, antes de marcar o gabarito fiz aquela revisada sucinta.
Mas saiba leitora que faço isto com um certo desprendimento, e as respostas pra mim estão corretas, só uma continha de matemática que pareceu-me pegadinha, mas não a minha resposta esta exata, amava álgebra, é isto mesmo.
Terminei o gabarito, e fiquei com a prova na mão, dei mais uma olhadinha na redação, fiz certinho o esqueminha que aprendi com a youtuber Débora Aladim.
Infelizmente eu vou passar neste vestiba, somada com a minha nota do Enem, estou dentro.
- Infelizmente?
Você meninota esperta deve de estar se perguntando né? Quanta arrogância.
Não é não queridinha, é que não é meu sonho este.
-Meu sonho é pegar o meu violão e ir pra Europa.
-Meu sonho mesmo é conhecer Paris.
A vida é minha, leitora! E eu tenho uma vida só pra viver. Não quero passar meus anos de juventude dentro de uma faculdade estudando.
-É quase uma sandice impronunciável ter tal sonho não é?
Mas eu quero do fundo do meu coração fazer isto, há anos guardo em segredo algum, embaixo numa porquinha Pink. Só nota de 50 viu?
Tem o pai e a mãe...
Calma já te conto...
Eu tenho esta péssima mania de ficar por ultimo pra entregar a prova. Eu faço-a quase por primeiro, claro que tem aqueles sem noção que vem somente marcar o gabarito (não estou neste time) eu faço direitinho a prova, dês de criança fui domesticada pela mãe e o pai para ter a melhor nota da sala, pois eles querem um futuro brilhante pra mim.
Agora sim, posso entregar, já vi o povo desesperado, acho que fico entre os dez primeiros pois tenho absoluta certeza que duas questões ou errei, ou vão anular elas pois tem duas respostas que podem ser certas.
A fiscal me olhou de canto, entreguei a prova. Ela me olhou pois sabe que eu vou bem nas provas que faço ela é conhecida.
Saí... Liguei o meu celular, e veio um monte de mensagem do meu Walzinho... Ele não me deixa em paz, fica só perguntando como que fui, se me preparei, ele estudou horrores o moço, quer de todos os modos passar no vestibular de medicina também. Só que ele é um pouco atrapalhado, num sei não, pra ele tem tanta cobrança né... Ai eu amo ele, deixe eu enviar um emoticons fofo, e ir pro meu jiló
Chat on: 
-Filha foi bem na prova?
-Sim mãe, fiz todas as questões
-E o tema da redação?
-Ah mãe, foi este: A contribuição dos avanços da medicina no tratamento de doenças.
-Guria! Você deve de ter gabaritado a redação tudo haver contigo....
-É né...
-Mãe, vou desligar estou indo num ponto de ônibus. Depois conversamos...
-Filha, você me dá muito orgulho, você será a melhor médica e vai seguir a nossa carreira.
-Claro mãe, te amo! 
Chat off:
Desliguei.
Passei correndo a rua nem olhei pros lados, estava começando a sentir algo anormal. estranhamente fiquei sozinha neste ponto de ônibus...
Sentei e busquei na minha playlist, meus dedos precisavam dedilhar estava de abstinência de violão, (que por motivos obvieis tocava as escondida) Estou com uma musica chiclete no meus pensamentos e queria reproduzir pro meu canal do youtube (outro...
Sentei e busquei na minha playlist, meus dedos precisavam dedilhar estava de abstinência de violão, (que por motivos obvieis tocava as escondida) Estou com uma musica chiclete no meus pensamentos e queria reproduzir pro meu canal do youtube (outro segredinho meu ainda é privado, só nos grupos que lanço meus videos)..
Thinking Out Loud -Ed Sheeran
Eu escutava a canção e meus pensamentos iam criando os acordes e arranjos, será fácil, amanha eu gravo...
Terminado de escutar a minha canção, passou um vento forte, fez o meu cabelo voar ao vento, estava de saia, quase paguei um mico de outro mundo. Estava num deserto que só aquilo. Pensei: Vai chover....
-Preciso correr...Este ônibus que não chega, olhei pro celular, procurar outra musica, e surpreendentemente surge como que do nada uma moça no meu lado.
Olhei de canto.
Voltei a fuçar no celular.
-Estou louca? A moça é a Selena Gomez? Fiquei nervosa, e fiquei quieta ela sorria... E a menina começou a cantarolar a musica que eu estava escutando.
Fiquei mais pirada. Eu escutava-a no fone de ouvido...
Ela sorriu pra mim...
Eu não entendia mais nada, sabia que estava rolando algo muito estranho. Ela não era a cara da Selena Gomes, ela tinha o timbre de voz da Guria! Era a própria Selena Gomez, meus intermináveis anos de Inglês na escola Fisk faziam eu compreender perfeitamente quando encontrava uma pessoa nativa na língua.
Ela cantava a musica baixinho.
Eu tirei o meu fone de ouvido.
Ela me olhou com um olhar Angelical.
Agora eu a louca da vez, Falei pra ela em inglês:
- Your English is perfect and your voice is identical to Selena Gomez.
Ela falou:
- Eu sei, Lara, vim conversar com você.
Meu Deus, estou surtando! Uma menina com a cara da Selena Gomez, falando comigo neste deserto que esta parecendo.
- Antes de mais nada meu nome é Sel, prazer sou uma anja.

2 - O dia que eu Morri, ops Vivi

Sério que você é uma anja?
Pensei, não posso com ela, vou entrar no jogo dela, ver até onde ela esta capaz de ir com sua sandice.
-Sim sou uma anja, e estou lendo os seus pensamentos agorinha, 'sandice' que palavra mais antiguada Lara.
Ela levantou, não tinha asa nem nada, mas ela leu meus pensamentos,ou sabe ler a iris dos olhos da pessoa, sei lá, tava ficando gélida e com calafrios, o vento estava começando a demonstrar algum tipo de tempestade.
Levantei também queria sair correndo daquele lugar.
Espere aí mocinha, nesta dimensão atemporal você não vai para lugar nenhum
Espere aí mocinha, nesta dimensão atemporal você não vai para lugar nenhum.
Ao me levantar não vi asa nenhuma nela, era papo, a menina devia de ter tomado algum remédio, estava surtada e querendo levar eu pro mesmo lugar, ouvi dizer que há umas pilulas que fazem isto com as pessoas.
Ela pegou no meu braço. Que abusada! Eu grito! Olhei para o lado!
-Sério que você não lembra nada? E continuou: -Você acabou de morrer Guria, e sem realizar o seu sonho
-Sério que você não lembra nada? E continuou: -Você acabou de morrer Guria, e sem realizar o seu sonho. Morte bem boba, passando a rua sem ver os lados, e logo você que é tão atenta.
Agora o vento forte, fez eu entender que realmente o que estava acontecendo era algo sobrenatural.
Ela colocou a mão no ouvido parecia estar falando com alguém num ponto.
-Vem, subiu comigo, como num impeto passarinho, e meu corpo parecia flutuar tal qual os balões das criancinhas dos parques de diversão. Ele autorizou, te mostrar.
Agora parecia uns 6 metros acima do local onde estávamos. Agora feche os olhos, pois esta mudança de dimensão pode deixar você meia que enjoada.
Sem entender nada, fechei, ao abri-lo novamente, vi uma multidão lá embaixo, um motorista de uma van colocando as mãos na cabeça, e o mais triste de tudo era eu mesmo caidinha toda quebrada e numa poça de sangue. Meus olhos ficaram estarrecidos, estava num completo apavoramento.
Pobrezinha, disse a anja, mas feche de novo os olhos.
Agora estava dentro de uma ambulância. Ela me alertou: -Calma, eles não podem te ver. Apesar da gravidade do acidente foi aqui que morreu.
Era um desespero dos socorristas, estavam operando um desfibrilador, e eu vendo a cena.
Olhei para a anja, segurei forte na mão dela, apesar de estar invisível para os olhos humanos, aquela moça ao meu lado era bem real.
O barulho da sirene.
E mais uma vez via meu corpo sendo erguido com o choque daquele aparelho médico.
-A socorrista foi persistente viu? Disse a anja.
-Mais uma vez! Ela é jovem, não podemos, perder ela!
E a tentativa fracassada, eu olhando pra mim mesma, torcendo para o sucesso daquilo. Que situação! A socorrista olha no relógio. E diz: -Hora do óbito...
-Agora você esta convencida não é? Nada como um choque de realidade. Feche os olhos novamente.
Fechei.
Ao abri-lo estava sentada num tronco de arvore, num descampado bem verdinho.
-Antes de te entregar, preciso te contar umas coisinhas, e ela me olhou novamente, eu estava pensativa, só pensava no meu violão, nos meus videos do youtube, e da minha carreira de cantora, que não levei pra frente.
A moça parecia novamente estar ouvindo um ponto no ouvido.
Eu recebi ordens de te dar umas instruçãozinhas e te dar uma segunda chance. Vou colocar uma pedrinha no teu caminho, e você, vai dar uma raladinha no joelho.
Não entendia nada...
Mas vim aqui pra te dar uma forcinha.
Vou retroceder o tempo e te deixar voltar.
Olhei na mão dela estava um relógio antigo, parecia de ouro, pois brilhava muito.
-Olha Guria, teu sonho de conhecer Paris e a Europa, comoveu o povo lá em cima, e eles te deram uma segunda chance aproveite, vou te mandar de novo pra lá.
-É? Estava assustada monossílaba.
Toda a nossa conversa, o nosso encontro, tudo isto você vai esquecer.
Quero que você se lembre disto.
E mostrou duas passagens de avião.
-Vão estar escondidas embaixo do banco de ônibus. Uma pra você e outra pro seu Walzinho.
Eu cheia de si, disse: -Eu tenho as minhas economias, no meu...
Ela retornou... -Porquinho pink, sei, exatamente 4750 reais, apesar de ser uma boa quantia, é melhor dar aquela forçinha. Aquele trocado, use pra concretizar seu sonho. E pratique seu inglês e o seu francês.
-Francês?
Um presentinho meu poliglota. Disse a Sel.
Agora exatamente estamos falando em francês e você nem percebe.
Ela chegou bem pertinho de mim e disse.
-Outra coisa, quando estiver cantando, sempre faça melodias que remetam a Paixão e a Pureza, pois as meninas precisam disto lá embaixo, tá.
Ela levantou, aquele campo de uma grama perfeita, e aquele céu azul, estava me deixando tão feliz. Agora é a hora da despedida, disse ela. Ela começou a chorar.
Aí guria, é um sofrimento ser a tua anja da guarda... Gostou da imagem que eu usei, vi uma artista teen e pensei? Por que não ela? Combinava com meu nome, usei a fisionomia dela pra personificar pra você.
Eu estava sentindo uma calmaria, inexplicável, tentava lembrar que a passagem estava embaixo do banco.
Ela me abraçou, e disse. -Menina, cante, você tem um dom dos Anjos, sei que a tua família quer que você seja uma médica, mas aqui em cima querem que você seja uma cantora. A outra coisa, não deixe o teu gatinho ir embora, não viu? E tente não esquecer de mim sou a tua anja da guarda.
Eu fechei os olhos, e ao abri-lo.
Estava indo para o ponto de ônibus, vi um vento forte e observei que iria chover, precisava correr.
Meio que destrambelhada, tropecei numa pedra e cai, derrubando minha caneta e meu celular, passou a van e me veio um dejavu, parecia ter visto ela.
Estava meio que desorientada, lembro de ter conversado com a mãe.
Sentei no ponto de ônibus, olhei para o joelho que doía, tinha ralado um pouquinho.
Antes de chegar o ônibus precisava escutar uma musica chiclete.
O ônibus chegou, entrei apressada escutando, não tinha ninguém...
Ao entrar continuei degustar cada nota daquela canção, olhando para o ponto de ônibus que ficava pra trás.
Precisava tratar o meu joelho que doía...
Olhei algo que parecia um envelope no ponto de onibus no banco, abaixo.
Fui a frente e pedi para o motorista parar.
Queria ver o que era, pensei, Acesso wifi e peço um motorista de aplicativo. Não sei o que me deu, precisava ver aquele envelope....
Já na rua, tive que andar quase uma quadra. Precisava passar numa farmácia e comprar um bandai-d
Fui no banco, era um envelope Rosa, bem chamativo, não sei como eu não vi antes, realmente estava aérea... Ao abri-lo uma pena pequena voou no horizonte, fiquei observando a pequeníssima pena se dispersar com o vento.
A minha surpresa:
Duas passagens de avião para Paris de Ida, no meu nome e do meu Love, Walzinho.
Precisava sentar, era Perfect aquele momento...

3 - Uma viagem a Paris

Estava com o joelho ralado, uma dor de cabeça e duas passagens de avião, a data era de uma semana a frente, e precisava ir para casa, busquei no aplicativo, a carona, e passei numa farmácia, comprar o curativo.
-Claro que não contei pra ninguém, precisava averiguar, poderia ser uma brincadeira de mal gosto de alguém comigo. Não era, a passagem era autentica de primeira classe.
Era algo muito estranho mesmo.
Recebi o meu namorado, que não parava de contar da prova, ele estava muito ansioso, pensava que não tinha ido bem. Eu tinha absoluta convicção de ter ido super bem.
-Amor, agora poderemos estudar juntos na faculdade de medicina que ambos os nossos pais tanto querem.
Tomava meu refrigerante sentada a mesa do shopping, vi a decoração da loja na frente, era de Paris, fiquei a observar fascinada aquele ar parisiense da decoração.
Tomava meu refrigerante sentada a mesa do shopping, vi a decoração da loja na frente, era de Paris, fiquei a observar fascinada aquele ar parisiense da decoração
-Amor, amor, esta me escutando?
Não conseguia parar de pensar em Paris, seria a maior loucura da minha vida fazer aquela viajem.
Já em casa tomei um banho, fechei a porta do quarto, busquei no guarda roupa a iluminação e o tripé, e comecei a preparação para gravar o meu vídeo, já havia escutado a canção milhares de vezes, e na minha mente conseguia idealizar o arranjo acústico. Tudo pronto, precisava ser rápida, pois estava sozinha em casa, perfeito para a minha cantoria...
Terminado, guardei no computador, fui ver meu canal, feliz por ter tido boas visualizações no vídeo anterior, fiz algumas pesquisas, e logo após tomei meu banho, pois eu estava precisando.
Terminando, a minha mãe veio ao quarto, conversar.
Ela contava que esperava que eu começasse a faculdade, a minha mãe e o meu pai eram médicos conceituados do hospital Albert Einstein.
-Filha dizia ela, serão só 5 anos e você também será uma médica conceituada, com o nosso sobre nome as portas irão se abrir fácil, qual a especialização que quer fazer?
-Mãe, nem comecei e a Senhora quer me especializar em algo? Calma....
-Calma nada menina, precisa focar dês do começo, uma vida de estudo e descoberta lhe espera.
Deixe eu olhar este joelho.
Ela tirou o curativo e doeu um pouquinho. Ela disse: -Não é nada, passa, deixa sem curativo que cicatriza melhor. Quando ela retirou o curativo, veio umas lembranças estranhas na minha mente como um filme, e passou...
Agora mãe, preciso descansar, quase surtei com esta semana de prova (mentirinha).
Ela saindo do quarto deitei na cama, e tirei debaixo do colchão o bilhete, lia e relia, estava acontecendo algo muito estranho.
-Só pode ter sido ele... Meu Walzinho.... Será que ele descobriu meu canal no youtube... Lara correu pro computador, viu um vídeo antigo, nele falava mesmo de que sonhava com Paris e visitar Paris, aliás contava todo o plano de mochileira.
-Foi ele? Claro que foi ele que comprou... Que fofo, devia de estar me espionando... Ele me ama, e esta escondendo o jogo aquele danadinho...
Mandou umas mensagens combinando de se encontrar, precisava ser rápida, faria a maior loucura da vida, abandonar tudo e ir para Paris, os joguinhos precisavam parar, precisava começar se organizar pra a tão sonhada viagem e ele precisava me contar...
Lara passou a manhã inteira idealizando tudo, levaria bem pouca coisa, abriu o cofrinho e depositou todo o dinheiro num cartão de crédito internacional, realmente não era muito.
Comprou mapas, e ficou pasma de estar compreendendo o idioma francês, nunca estudara...
Assisti um filme e outro em francês mas aprender com tal ato?
Não se importava, andava as escondidas na casa, e agora estava tudo certo. As compras feitas, uma mochila somente e algumas coisas realmente necessárias. E claro meu violão! Não o abandonava por nada deste mundo. Precisava de que o meu love dissesse de uma vez por todas que estava prestes a fazer a loucura de amor mais louca da vida.
-Ai meu Deus será que ele vai me pedir em casamento na frente da torre Eiffel?
Lara era uma pilha de sentimentos...
Na frente do restaurante, sentou e ficou esperando, parecia que tudo remetia Paris, até a canção do restaurante era em francês, as coincidências eram de um além
Na frente do restaurante, sentou e ficou esperando, parecia que tudo remetia Paris, até a canção do restaurante era em francês, as coincidências eram de um além.
O Walzinho chegou, eu fiquei olhando nos olhos dele, dava risadinhas...
O que foi amor, disse ele, já saiu o resultado, vai sair hoje não é? Olha como eu estou nervoso...
Peguei nas mãos dele, ele estava realmente tremendo.
-Amorzinho, esta na hora de abrir o jogo comigo...
Ele me olhou parecia um fantasma...
E continuou...
Meu Deus, você sabe do resultado... Como? Eu não passei...
Nada disto! Abriu a bolsa e mostrou as duas passagens...
Nada disto! Abriu a bolsa e mostrou as duas passagens
Ele continuou: - O que é isto?
Lara sorria, tentava ser discreta, mas a emoção tomava conta dela por completo.
-Isto é o presente mais lindo e mais ousado que um namorado poderia dar para uma namorada, Vamos viajar meu amor, você não existe. Por isto eu lhe amo! Eu sou uma indecisa, você me conhece, e por me conhecer, você sabe que isto. Acenava com as passagens. É o que mais importa na minha vida...
4 - Sozinha em Paris
Meu Sonho sempre foi fazer a faculdade de medicina, e tornar-me um médico, quando conheci a Lara pensei: -Fechou, tudo de bom! Eu a amo, e ela esta bem na vida. Sua família é de médicos conceituados.
Claro que não foi só isto que nos uniu. Foi uma química inexplicável, foi a inteligencia dela. Fora do normal, e por também saber, que estarei com ela, logo a vida dela é medicina, e ela respira medicina na casa.
-Logo, pensei, ser algo de Deus, um amor para viver uma vida regrada, e bem idealizada.
Eu sempre na correria para melhorar minhas notas nestes últimos momentos antes da faculdade. deste bendito vestibular, que eu preciso passar.
Mas agora na minha frente ela com passagens? Para fora do Brasil? Da onde que surgiu isto?
-Fale amor, tem que me dizer, uma viagem internacional, assim em cima da hora, é a loucura romântica mais linda que eu poderia pensar de você.
Peguei aqueles pedaços de papeis, estava simplesmente sem chão. Era meu nome lá... Como? Será que a Lara tem algum problema psicológico e esta agora demonstrando para mim? Não pode ser eu não acredito nisto. Não pode ser.
-Do que se trata isto Lara?
-Como assim do que se trata Walzinho? Sei que era uma surpresa, e você deve de ter organizado tudo, eu não sabia que você conhecia o meu desejo de conhecer Paris e a Europa.
Ela veio de modo bastante empolgado e me beijou, deixando cair o copo de água da taça do restaurante chique que estávamos não sei por que...
Ao me beijar ela abriu os olhos e ficou me observando. Eu estava tentando encontrar algum resquício de loucura. Mas nada, ela estava perfeitamente normal.
Eu voltei a falar pra ela que não fui eu... Ela ficou me retrucando dizendo para parar de brincadeira.
-Amor, meu sonho esta faltando dois dias para se concretizar, é ler meu nome na lista de chamada da faculdade federal, com o seu. Se é algum tipo de trote esta passagem Lara, não pegou. Sei que eu arrisco não ter passado nesta, mas ja me inscreveria em uma particular.
-Vamos fazer medicina juntos! Desculpa mas não gostei desta brincadeira sua.
Ela levantou da cadeira e colocou a passagem dentro da bolsa.
-Brincadeira minha? Chorava. É a minha vida que esta em jogo, não sei como surgiu esta passagem, mas contra tudo e contra todos eu vou. Te espero no aeroporto, já tenho 18 anos e ja viajei internacionalmente para os Estados Unidos. Não sei de quem procedeu estas duas passagens. mas esta o seu nome aqui. Ela retirou da bolsa a passagem.
-Se quiser vir comigo, estarei lá, e para não brigar com um mundo inteiro, vou em segredo! Se quiser, venha comigo, eu te amo! Depois voltamos e fazemos esta tão sonhada faculdade. Eu não vou desperdiçar este sonho.
Foi a ultima vez que eu o vi, sai correndo de lá. -Poxa! Ele não me conhece? Aquele beijo dele, era ambíguo? Quem comprou estas passagens? Por que desta de faculdade de medicina justo agora.
-Vou para Paris, e vou fazer a minha aventura sim; -Sou Lara, e vou fazer.
No dia escrevi uma longa carta, coloquei na mesa, aproveitei que meus pais saíram e fui.
Estaria no aeroporto esperando ele. Sei que cairia na razão, e iriamos viver o meu sonho e seria em Paris.
Dentro do Avião fiquei a observar, a janelinha. Se ele aparecesse eu pediria para parar aquele avião.
Não apareceu.
Isto me deixou muito triste. Chorei, estava indo sozinha para a Europa. Abri minha bolsa, e tomei três comprimidos de passiflora. Queria apagar e acordar somente em Paris.
O olho começou a ficar turvo, estava bastante nervosa. Mas passa, ficarei um mês por lá e volto, tudo será como antes, eu preciso viver isto.
A visão começou a ficar embaçada. E observei um pequeno movimento no avião, dois seguranças passaram por mim e observaram que tinha uma cadeira vaga ao meu lado.
Fora educados, e num perfeito inglês perguntaram se eu não se importava de dividir aquele lugar com a sua patroa.
-Por mim tudo bem, respondi em inglês.
Ela apareceu, estava com um óculos escuro, mas era muito parecida com uma cantora famosa, a Selena Gomez, sentou ao meu lado.
A passiflora fez efeito, eu adormeci...

5 - Abrindo os meus olhos

Depois que passou o efeito do calmante eu pude acordar. Mesmo desaconselhável eu liguei o celular, queria ler as mensagens, era da minha mãe, e do meu namorado. Eu deixei quieto, era a coisa mais insana que tinha feito em toda a minha vida!
Pensei no meu violão, como estaria sendo tratado naquele avião? Eu amava-o e ele estava totalmente desprotegido em algum deposito, minha preocupação era que perdesse alguma propriedade acustica. Fechei meus olhos, tentando dormir novamente.
Olhei para o lado, era ela uma artista internacional ao meu lado. Parecia triste.
Eu? Estava feliz e triste.
Feliz, pois era um sonho que só foi possível por um passe de mágica, quem poderia ter comprado a passagem?
Triste, pois não tinha o meu namorado comigo...
Eramos duas mulheres tristes, eu e esta cantora ao meu lado. Isto era.
-Quer conversar? Disse ela a mim
Achei um tanto quanto estranho, achei que era metida e nunca falaria com uma pessoa desconhecida.
Acredite o que eu respondi?
-Acho melhor não...
Pensava nos videos do youtube que via a performance dela, era muito bonita, mesmo sem aquela maquiagem que dá um novo rosto pra pessoa.
Ela tirou um chiclete e começou a mascar.. Pegou um fone de ouvido..
-Quer um chiclete?
Ela queria mesmo puxar conversa...
Ajeitou o fone de ouvido e colocou em uma orelha.
-Você sabe quem eu sou não é?
Eu parecia fora de mim, mesmo no lado de uma pessoa famosa só pensava no meu namorado. Qual a razão dele não ter vindo comigo..
-Sei, disse, o que você esta escutando atualmente?
-Olha, colocando o fone de ouvido no meu ouvido.

Escutei e fiquei observando a letra.
- É triste
Olhei para ela que consentiu com o que disse.
-Ele me deixou, você sabia? Disse ela... A propósito deve de saber, aquele maldito site TMZ já noticiou que ele esta com outra.
Olhava para ela, parecia tão angustiada como eu.
-E você tem namorado, noivo é casada?
Respondi: -Somos duas, o meu namorado não quis vir para Paris comigo...
Contei toda a história, e pacientemente a guria escutava.
Comecei a chorar, estava chegando a capital da frança, a companhia daquela guria me fez suportar o coração quase explodindo.

-Nossa, menina, o Justin já volta comigo, sempre volta, disse ela olhando para o celular e me mostrando fotos... Mas no teu caso é muito estranho, não foi ele que idealizou a viagem, quem comprou a passagem, e esta de ter uma com o nome dele não é. Enfim.
-Foi bom conversar contigo...
Contei pra aquela louca do meu canal do youtube, disse que gostava de tocar, até mostrei um vídeo pra ela que tinha no celular.
-Vai que um dia eu vou para o Brasil, e filmo contigo, disse ela..
Chegamos, tinha me tornado amiga daquela guria, nem acreditava, estava em Paris e conversei boa parte da viagem com a Selena Gomes!
-Boa sorte, com o teu gato, disse ela. O meu sempre volta... E ao sair um monte de repórteres...
Ela olhou pra mim e disse:
-Metade deles são contratados ouviu, deu uma risadinha e como num passe de magica sumiu.
Estava em solo europeu, fui buscar o meu violão, graças a Deus intacto.
Mas mesmo estando num solo sagrado do romance mundial. Meu coração era de tristeza.
Olhei para o celular, pensei: - Ja que estou aqui quero esquecer de tudo e de todos, troquei o chip, testei meu cartão de crédito tudo certo.
Fui num hoster, e mais uma vez fiquei surpresa com a minha fluência no Francês.
Estava em Paris.
Meu Deus me beliscava, estava sonhando. Vestia uma boininha clássica, e um cachecol, estava um bocadinho frio, nada desagradável mas confortante. Iria passear, sem rumo, queria dedilhar meu violão, era meu sonho estava andando com uma galera de pessoas que pareciam de todas as raças, na Avenue des Champs-Élysées
Parei e retirei a capa do meu violão e comecei a dedilhar meu violão, tiraria um solinho pra aquecer. E começou a parar pessoas para ouvir.
Me deu um calor menina? Eu tirei a boininha e coloquei no lado do meu violão.
Lembrei que sabia cantar uma canção em francês e comecei a canta-la.

Cada letra daquela canção me representava, minha alma estava sendo dedilhada junto ao meu violão, e um aglomerado de pessoas me rodeavam, cantava como cantava!
O vento tocou meu rosto, eu olhava ao horizonte, queria ver meu namorado surgir e vir me dizer:
-Estou aqui, estava enganado, quero viver contigo tudo Lara.
Toquei mais uma:

E outra. Já estava sendo até gravada por celulares indiscretos. E quando olhei a minha boina estava cheia de notas de euro Era muito dinheiro.
Quando parei, pense, ouvi um: -Há não pare, é lindo!
Era lindo para eles, que pra mim era muito triste, tudo que tocava naquele momento imprimia minha alma, e a minha alma estava muito triste, estava no lugar mais lindo e romantico do mundo, no entanto meu coração estava despedaçado, estava só e parecia que nada me confortava.
Os franceses (digo os jovens da minha idade) eram lindos. Mas que raiva do meu coração só pensava no meu Walzinho que me abandonou nesta épica viagem.
Foram vários dias naquela cidade maravilhosa e eu não tinha conhecido a torre Eiffel, propositalmente deixei para o final desta semana mágica.
Com meu violão a tiracolo e a minha tristeza que acompanhava o meu olhar, eu fui.
Era fim de tarde, o por do sol deixava tudo aquilo lindo.
O que era triste era o meu coração que exprimia a tristeza da solidão. Meu Deus? Por que ele não veio.
Cada minuto naquela cidade sentia a falta dele, a minha canção em cada parada era linda sim, pois era canções tristes que representavam o meu estado de espirito.
Em minha frente:
O lugar mais belo do planeta, o romance estava no ar, todos os casais que passavam por mim fazia eu sentir a mais triste das pessoas
O lugar mais belo do planeta, o romance estava no ar, todos os casais que passavam por mim fazia eu sentir a mais triste das pessoas.
Olhava para a torre Eiffel, era meu sonho aqui era um sonho. Estava vivendo um Sonho em Paris, sozinha, sem meu amor, mas era o momento mais lindo da minha vida. Era impossível não cantar a minha canção favorita só que inexplicavelmente sabia solá-la em francês.

Apesar de estar na frente do maior monumento da minha vida, eu estava sendo o centro das atenções. Todos pararam para ouvir eu cantar.
Eu chorava discretamente, pois a letra tocava o meu ser, e parecia que sabia perfeitamente repassar a emoção. Estava vivendo das minhas recordações, o meu amor estava longe, mas aquele por do sol, fez eu recordar, de cada momento com ele, era uma fotografia aquele cartão postal, era eu sem ele, faltava algo.
O sol estava se pondo e com ele a minha tristeza. As pessoas me olhavam, como de costume coloquei a minha boina, tinha mais do que precisava nela.
Casais se beijavam na minha frente.
-Como eu queria beija-lo aqui neste lugar!
Ele não estava, e com mais emoção eu dedilhava o meu violão, a letra daquela canção se mesclava com a minha alma.
Eu vi ela.
A Selena, sim era ela.
Mas não parecia ela... E achei muito estranho. Pois se fosse ela, estaria um rebuliço, olhei para o lado algo me distraiu.
Voltei a olhar, era quase o entardecer.
Ela não estava somente uma pena voava...
Fechei os meus olhos e cantei outra canção era um momento perfeito aquele. Independentemente de não ter o meu amor ao meu lado o lugar era lindo. -Oh si era!
Terminando de cantar, bateram palma pra mim de pé, celulares me gravavam, estava vivendo o meu sonho de ser artista naquele lugar paradisíaco.
Olhei para frente e vi que alguém todo especial baia palma para mim e chorava com um botão de rosa vermelha na mão.
Eu não acreditei.
Ela ele.
Corri tal qual criança para os braços daquele moço. O meu Walzinho veio, o friozinho fez me entender que já era quase noite, e não passaria desprotegida pois ele estava comigo.
-Você veio? Num primeiro momento queria bater nele, por ter me deixado viajar sozinha, mas estava tão desprotegida e com uma carência inexplicável que só pude fazer o que leitora?
-Ele me disse:
-Lara, quando você me deixou e veio pra cá sozinha, eu não parei de pensar um minuto em você. A sua determinação de não aceitar, o quem impuseram pra você, eu fui no aeroporto e troquei a passagem e só pude vir ao teu encontro.
Eu acariciava o rosto dele, parecia uma miragem, mas era real estávamos vivendo um sonho real.
Ele tirou do bolso uma caixinha achei estranho e inexplicável a sensação. Era um sonho, simplesmente um sonho.
Estava no finalzinho de tarde, aquele por do sol me prestigiava como uma eternidade e ele se ajoelhou na minha frente. Já eramos o centro da atração daquele cenário.
Meu Deus! Para tudo! É isto? Abrindo os meus olhos não acreditei
Meu Deus! Para tudo! É isto? Abrindo os meus olhos não acreditei.
-Lara você quer casar comigo?

6 - Um casamento em Paris

Ele estava comigo, levei ao meu hoster e respeitosamente ele se acomodou em um quarto ao lado. Ligamos e contamos a novidade para o pai e a mãe. Eles relutaram, disseram, um monte de coisa, e depois aceitaram. Já estávamos a um mês em Paris, eu tornei-me conhecida, graças as minhas versões em francês.
Idealizávamos o futuro, eu entendi, que sim, serei uma médica, no entanto, a musica faz parte de mim.
Entendi também que era um mês de sonho, mas a realidade iria voltar, a rotina coisa e tal, nos esperava.
Ele disse:
-Casamos antes de voltar?
Eu lhe respondi? Como assim casar?
Ele me disse: -Casamos, vamos num cartório e fazemos um documento formal de casamento, não deve de ser difícil não é aqui é a terra dos casamentos...
No principio achei uma ideia descabida, mas a ideia foi tomando forma nos meus pensamentos e pensei. -É isto! Já estamos aqui, se amamos por que não?
Fui numa loja aluguei um vestido de noiva mara, e fomos de táxi naquele lugar lindo que graças ao bom Deus, nunca sairá dos meus pensamentos. Uma juíza de paz, fez a cerimonia, era mágico, pedi para um turista segurar a câmera, que transmitia via online para todos os meus amigos na rede social. A minha mãe chorava, meu pai nem se fala. Estava sendo o centro das atenções naquele momento, a minha transmissão ao vivo passava de cinco mil visualizações.
Quem entrou em contato comigo foi a Selena Gomes, ficou sabendo da minha repercussão e foi a minha madrinha de casamento Acredita?
Quem entrou em contato comigo foi a Selena Gomes, ficou sabendo da minha repercussão e foi a minha madrinha de casamento Acredita?
Eu estava casando na frente da Torre Eiffel! Era um sonho.
Depois do Sim, fomos para a sessão de fotos, cada beijo que ele me dava, sentia o calor da paixão passear por todo o meu corpo, estaria no lugar mais belo do mundo, casando com o homem que eu amo, e de cara, dedilhando o meu violão! Ficamos mais u...
Depois do Sim, fomos para a sessão de fotos, cada beijo que ele me dava, sentia o calor da paixão passear por todo o meu corpo, estaria no lugar mais belo do mundo, casando com o homem que eu amo, e de cara, dedilhando o meu violão! Ficamos mais uma semana e o sonho iria continuar lá no Brasil... Casada Meu Deus! meu dedo estava com a aliança fruto do nosso amor, tudo isto selado em frente a torre Eiffel.
Casada Meu Deus! meu dedo estava com a aliança fruto do nosso amor, tudo isto selado em frente a torre Eiffel
Ainda sobrou tempinho para La Grand round.
Voltamos ao Brasil, estudei Medicina, eu e o meu marido hoje somos médicos cirurgião plásticos renomados, o meu canal no youtube, eu cuido dele colocando minhas canções e composições, pois a arte e a musica me acompanham fazem parte de mim
Voltamos ao Brasil, estudei Medicina, eu e o meu marido hoje somos médicos cirurgião plásticos renomados, o meu canal no youtube, eu cuido dele colocando minhas canções e composições, pois a arte e a musica me acompanham fazem parte de mim. Nunca descobri como surgiu aquela viagem, nem quem comprou as passagens. Só sei que eu precisava viver aquele sonho, hoje me sinto plena e realizada por ter tido vivido aquele sonho em Paris.
FIM.
Ops; Em cima de uma árvore, olhando para aquele quarto estava Sel, feliz da vida, por cuidar bem da sua protegida, olhava aquele casal feliz e realizado, ela levou aquele puxão de orelha lá no céu por ter intervido naquela história, mas a felicidade daqueles dois valeu a pena. Não é?
6000 palavras


Nenhum comentário: