O Show de Truman


The Truman Show é um filme norte-americano de comédia dramática de 1998 dirigido por Peter Weir e escrito por Andrew Niccol. Estrelado por Jim Carrey, o filme mostra a vida de Truman Burbank, um homem que não sabe que está vivendo numa realidade simulada por um programa da televisão, transmitido 24 horas por dia para bilhões de pessoas ao redor do mundo. Truman começa a suspeitar de tudo o que ocorre ao seu redor, e embarca em uma busca para descobrir a verdade sobre sua vida. Também no elenco estão Laura Linney, Noah Emmerich, Natascha McElhone e Ed Harris.

A gênese de The Truman Show foi um roteiro elaborado por Niccol em 1991, inspirado no episódio "Special Service" de Além da Imaginação. O rascunho original tinha mais o tom de um thriller de ficção científica, com a história se passando em Nova Iorque. Scott Rudin comprou esse roteiro e prontamente mostrou o projeto para a Paramount Pictures. Brian De Palma estava interessado em dirigir o filme antes de Weir assumir e conseguir produzi-lo com apenas 60 milhões de dólares dos 80 estimados para o orçamento. Niccol reescreveu o roteiro ao mesmo tempo em que os cineastas esperavam que a agenda de Carrey ficasse livre para as filmagens. A maior parte do filme foi gravada em Seaside, uma comunidade planejada localizada no Panhandle da Flórida.

O filme foi um sucesso de crítica e bilheteria, conseguindo indicações ao Oscar, Globo de Ouro, BAFTA e Saturn Award. Foi comparado a uma tese sobre o cristianismo, realidades simuladas, existencialismo e a ascensão dos reality shows na mídia.

Enredo

Truman Burbank viveu sua vida inteira, mesmo antes de seu nascimento, na frente das câmeras do Show de Truman, apesar de não saber disso. A vida de Truman é filmada através de milhares de câmeras escondidas, 24 horas por dia, sendo transmitida ao vivo para todo o mundo, permitindo que o produtor executivo Christof capture emoções reais de Truman ao colocá-lo em certas situações. A cidade de Truman, Seahaven, é um cenário completo construído dentro de um enorme domo e povoada pelos atores e a equipe do programa, permitindo que Christof controle todos os aspectos da vida de Truman, até o clima. Para impedir que Truman descubra sua falsa realidade, Christof criou meios de dissuadir seu senso de exploração, incluindo "matar" seu pai em uma tempestade no mar para criar um medo de água, fazer relatos e "anúncios" dos perigos em viajar e transmitir programas de televisão que falam das vantagens de permanecer em casa. Entretanto, apesar do controle, Truman conseguiu se comportar de maneiras inesperadas, em particular se apaixonando por uma figurante, Sylvia, ao invés de Meryl, a atriz que deveria ser sua esposa. Apesar de Sylvia ser retirada do cenário rapidamente, sua memória permanece com Truman, e ele começa a pensar secretamente sobre uma vida com ela fora do casamento com Meryl. Sylvia faz parte da campanha "Liberte Truman", que luta para que Truman seja libertado do programa.

Durante o aniversário de 30 anos do Show de Truman, Truman descobre fatos que parecem fora do lugar, como um refletor de uma das estrelas artificiais do céu noturno que cai e quase o atinge, e uma conversa da equipe de produção no rádio de seu carro que descreve seu caminho até o trabalho. Esses eventos são pontuados pela volta de seu pai, supostamente "morto", no cenário, primeiro vestido como um mendigo. Tudo isso faz Truman começar a questionar sua vida, percebendo que a maior parte da cidade parece girar em sua volta, com as mesmas situações ocorrendo todos os dias. O estresse em Meryl para ela continuar seu papel apesar do crescente ceticismo de Truman e crescentes hostilidades fazem o casamento ruir. Truman tenta sair de Seahaven, porém fica preso por não conseguir marcar voos, quebras de ônibus, trânsitos repentinos, um incêndio florestal e um aparente vazamento nuclear. Depois de Meryl ser retirada do programa, Christof oficialmente traz o pai de Truman de volta, esperando que sua presença diminua seu desejo de ir embora. Todavia, ele apenas fornece um alívio temporário: Truman começa a se isolar e ficar em seu porão depois de Meryl tê-lo "deixado". Em uma noite, Truman consegue escapar de seu porão através de um túnel secreto, forçando Christof a suspender temporariamente a transmissão pela primeira vez na história. Isso causa um surto na audiência, com muitos telespectadores, incluindo Sylvia, vibrando com sua fuga.

Christof ordena que todos os atores e a equipe comecem a revistar a cidade numa formação de corrente. Depois de alguns minutos de busca a equipe é forçada a "ligar o sol" quebrando o ciclo dia-noite para otimizar a busca. Eles descobrem que Truman conseguiu superar seu medo de água e está velejando para longe da cidade com um pequeno barco chamado Santa María (o nome do navio em que Cristóvão Colombo descobriu o Novo Mundo). Depois de restabelecer a transmissão, Christof ordena que a equipe do programa crie uma grande tempestade para tentar virar o barco. Entretanto, a determinação de Truman faz Christof eventualmente encerrar a tempestade. Enquanto Truman se recupera, o barco chega no final do domo, com a proa perfurando a pintura de céu da parede. Um horrorizado Truman descobre uma escada ali perto, levando a uma porta marcada como "saída". Enquanto ele contempla deixar seu mundo, Christof fala diretamente com ele através do sistema de som, tentando persuadi-lo a ficar dizendo que não há mais verdade no mundo real do que no mundo dele, o mundo artificial. Truman, depois de um momento de reflexão, fala seu bordão, "Caso eu não os veja mais... bom dia, boa tarde e boa noite", se curva para seu público e, então, passa pela porta em direção ao mundo real. Os telespectadores celebram sua fuga, e Sylvia deixa seu apartamento para reencontrá-lo. Um executivo da emissora ordena o fim da transmissão. Com o programa chegando ao fim, os antigos telespectadores de Truman procuram outra coisa para assistir.

Prêmios

No Oscar 1999, The Truman Show foi indicado em três categorias, mas não venceu nenhuma. Peter Weir recebeu uma indicação para "Melhor Diretor", enquanto Ed Harris foi indicado para "Melhor Ator Coadjuvante" e Andrew Niccol para "Melhor Roteiro Original". Muitos acreditaram que Jim Carrey iria receber uma indicação a Melhor Ator, porém isso não ocorreu. Em contraste, o filme foi um sucesso no Golden Globe Awards. Carrey ("Melhor Ator de Drama"), Harris ("Melhor Ator Coadjuvante") e Burkhard Dallwitz e Philip Glass ("Melhor Trilha Sonora Original") venceram em suas respectivas categorias. The Truman Show também foi indicado para "Melhor Filme de Drama", Weir para "Melhor Diretor" e Niccol para "Melhor Roteiro".

No BAFTA, Weir ("Melhor Diretor"), Niccol ("Melhor Roteiro Original") e Dennis Gassner ("Melhor Desenho de Produção") venceram prêmios. Além disso, o filme ainda foi indicado para as categorias "Melhor Filme" e "Melhores Efeitos Visuais", enquanto Harris e Peter Biziou foram indicados para "Melhor Ator Coadjuvante" e "Melhor Fotografia", respectivamente. The Truman Show também foi bem no Saturn Award, vencendo os prêmios de "Melhor Filme de Fantasia" e "Melhor Roteiro" (para Niccol). Carrey ("Melhor Ator"), Harris ("Melhor Ator Coadjuvante") e Weir ("Melhor Direção") também foram indicados.Por fim, venceu o Prêmio Hugo de Melhor Apresentação Dramática.

"A Delusão do Show de Truman"

Joel Gold, um psiquiatra do Bellevue Hospital Center, revelou, em 2008, que ele encontrou cinco pacientes com esquizofrenia (e soube de outros doze) que acreditavam que suas vidas eram um reality show. Gold chamou a síndrome de "A Delusão do Show de Truman", em homenagem ao filme, e atribuiu a delusão a um mundo que "ficou faminto por publicidade". Gold disse que alguns pacientes estavam felizes com sua doença, enquanto "outros estavam atormentados. Um deles viajou até Nova Iorque para verificar se o World Trade Center tinha realmente caído, acreditando que o 11 de setembro era um elaborado enredo em sua linha de história pessoal. Outro escalou a Estátua da Liberdade, acreditando que ele iria reencontrar sua namorada de escola no topo e ser libertado do programa".

Em agosto de 2008, o British Journal of Psychiatry relatou casos similares no Reino Unido. A delusão foi informalmente chamada de a "Síndrome de Truman" de acordo com uma história de 2008.Ao saber sobre a condição, Niccol afirmou: "Você sabe que chegou lá quando tem uma doença nomeada em sua homenagem".


Cinema

Nenhum comentário:

Recentes aqui no Blog

Pesquisar este blog