Translate

Amor Impossível Capítulo 2

Passeamos com outras irmãs pela natureza do jardim do convento. Era como uma marcha onde a nossa irmã instrutora falava das maravilhas da natureza, e guiava-nos para nossas atividades. Amélia estava consternada, aflita em conhecer a minha história anterior ao convento, história esta que gostaria de esquecer. O passado que me machuca tanto. Mas serviu para algo especial. Encontrar o meu real caminho.

Passeávamos em um grupo de oito irmãs, quando chegamos embaixo de uma arvore, recitaríamos ali um Salmo e logo após o momento de prece.

Não pude deixar de notar que a irmã Amélia estava sem concentração. Falei-lhe baixinho: -Calma irmã, te contarei tudo e a partir deste ato (contar-lhe o meu segredo) será uma amiga íntima, -Concentre-se no teu Salmo.

Amiga íntima, algo que eu nunca mais queria ter, mas precisava aprender, a minha situação agora é outra, estou vivendo uma nova vida.

Preciso buscar o Amor, o amor fraternal e substituir toda a amargura, que ainda há resquícios fortes no meu coração.

E chegou o momento de recitar o meu Salmo, foi o 42, meditei bastante nele, deste modo não foi difícil. Pois cada versículo encontrava partes da minha vida, o salmo falava forte comigo. Quando recitava-o parecia cantar para mim mesma algo cujo o qual estava vivendo.

Terminamos o nosso passeio coletivo e chegou o momento de descanso. Estava torcendo para não ver Amélia atrás de mim. Engano, ela era muito curiosa, e aquela oportunidade, céu aberto sem paredes para nos observar era bem propício para contar. Também sentia que precisava me abrir com alguém, meu passado estava me corroendo por dentro.

''Embaixo daquela arvore, sentei, remoí meu passado e chorei.''

-Conte irmã, sei que você tem algo aí dentro de você que precisa colocar para fora. continuou Amélia. -Você é linda irmã, tem postura elegante, onde passa as pessoas não consegue ser indiferente a você fora tudo isto é inteligente...

Escutei cada palavra, pensava em corrigir o agir da Amélia, mas entendi o real motivo da fala dela, e sendo assim deixei que continuasse.

-Sou sua amiga, além de irmã.

-Irmã Amélia, sou fruto das decepções do meu passado. Em meio a tanto sofrimento aprendi a Amar a Deus acima de todas as coisas. -Sou bela e inteligente? -Beleza é algo exterior. Até mesmo a mais bela arvore florida, no inverno passa por uma transformação.

-Eu não entendo irmã. -O que isto tem haver com o seu passado?

-Você quer mesmo saber irmã?

-Sim amada Lara, sou sua amiga.

Neste instante Lara pegou um galho seco...

-A amizade é algo tão frágil, tanto quanto este galho seco.

Falando deste modo Lara assustadoramente quebra o galho e fala: -Somente um instante pode quebrar-se.

Amélia observa e indaga: -Nossa Lara o que ocorreu contigo querida, o seu passado amargurou a sua alma.

Lara contêm o choro enxugando uma lagrima, esboça um sorriso e olha ao céu.

-É um inverno que custa a passar. No horizonte Lara pensa novamente no moço da janela. Coloca as mão no pingente da sua corrente onde tem guardada a foto da sua mãe, e conclui:

-Ainda bem que dês de criança minha mãe alimentou minha fé. Agora estou aqui.
Lara já recuperada pega nas mãos da Amélia e a conduz para um local mais calmo:

-Venha, vou lhe contar, preciso ser superior ao meu passado.

Amélia foi uma boa ouvinte e Lara ia descrevendo momentos que não deveriam ser narrado e sim esquecidos. Por vários momentos Lara consternada chorava. Amélia dizia: -Calma já passou.

O tempo passava, Lara não se atentou a ele. Então a madre superiora apareceu. Ela observou duas noviças emocionadas. disse rispidamente.

-Irmã Lara e Irmã Amélia já é hora de recolher-se para iniciarmos nosso momento devocional.

As duas levantaram-se assustadas. Lara olhou para o sol, o calor fez lhe passar mal, Amélia foi ao Lago e trouxe com as mãos um bocado de água. Lara molhou as mãos e passou atrás do pescoço, esforço inútil, a vertigem veio mais forte. Amparada voltou ao seu quarto.

-Que irresponsabilidade, disse a madre. A moça deve ter tomado uma insolação. A noite não foi fácil. Lara ardia em febre...
Amor Impossível

Nenhum comentário: