Contos Waldryano

Contos Lucas José

Guia prático para escrever um livro [Capítulo 05]

Capítulo 05
A divisão da literatura em Gêneros, vamos a eles!

Para entender melhor, literatura, gêneros textuais e a narrativa em si é necessário conhecer a obra de Aristóteles 'A poética' pois foi a partir desta importante obra que formulou-se a divisão da literatura em gêneros. Isto é bastante antigo (foi escrito à 2500 anos atrás) e é utilizado (a grosso modo) até os dias atuais.
É importante a quem quer ampliar seus conhecimentos estudar melhor tais aspectos, no nosso serão exposto com o intuito informativo:
Aristóteles fez a seguinte divisão, que não soará estranho a você leitor contemporâneo:
-Gênero épico (Narrativo) < pode se dizer, conto, cronica, novela e romance.
-Gênero lirico (poesia) < poema e poesia, também pode-se incluir a musica.
-Gênero Dramático (teatro) < pode assim dizer atualmente cinema.
Resumidamente até hoje esta classificação é válida, no entanto, neste guia para melhorarmos a escrita e aperfeiçoar a narrativa, iremos trabalhar os conceitos do Gênero Narrativo.
Para situar nosso guia no que realmente interessa a quem quer aprimorar a escrita, vamos dar um salto nas informações e descrever a Narrativa: sua tipologia e características. Mas entenda leitor que houve um progresso contínuo para chegarmos  nesta organização, por este guia estar apresentando as informações resumidas, estaremos omitindo varias intimações mas entenda leitor cujo qual quer melhorar a escrita, é necessário, com o tempo aperfeiçoar e buscar ampliar o seu conhecimento. Aqui estaremos repassando um conhecimento teórico literário básico:
Vamos conversar sobre as modalidades narrativas:
1- Conto
2- Novela
3- Romance
4- Crônica
Cada modalidade narrativa tem suas especificações vamos aprender a diferenciar cada uma:
1- Conto | É a modalidade narrativa mais antiga, vem lá da Bíblia. Lembra do conflito entre Caim e Abel? Ou mesmo a parábola do filho Pródigo? Na cultura oriental posso citar o conto: -As mil e uma noites. Vamos a estrutura.
O Conto é uma narrativa que contém um só conflito diferente da novela e do romance.
Também é necessário ao escrever um conto descrever uma só ação.
Geralmente o conflito já é disposto em andamento, deste modo é uma narrativa curta. Ideal para escritores que estão iniciando a escrever, aventurar-se nesta narrativa.
2- Novela | É uma narrativa curta, deve ser estruturada para ter sucessões de conflitos, pense assim, termina um conflito começa outro, e para isto chama-se episódio. O escritor que quer estruturar sua narrativa em uma novela, deve utilizar o recurso da suspensão da ação em capítulos. Assim gerar suspense e interesse pela leitura. Vou deixar um exemplo clássico: -Rei Arthur e a Távola Redonda. escrita no século 15, em aspecto de episódio, várias histórias de Arthur, Lancelot e de Galaaz. Mas com o cuidado de conectar uma narrativa a outra de forma sequencial, mas com uma certa independência entre cada episódio. Ufa, resumi bem, mas entenda o conceito, será que você esta querendo ou desenvolve uma novela sem saber? Qual é o seu estilo narrativo? Viu como é bom um pouquinho de teoria para situar-se sobre o que se quer escrever?
  3- Romance | É a modalidade mais recente, o progresso da narrativa fez chegarmos a ela, iniciou-se com o famoso: -Dom quixote de la Mancha. de Miguel de Cervantes escrito no século 17.
É mais focado na narrativa, e vários conflitos podem ser desenvolvido simultaneamente. No romance encontramos personagem principal e personagens secundários vivendo simultaneamente onde as relações possuem ligação entre elas.
Falou de Romance, já lembra-se de Romantismo não é? Vamos conhecer um romance famoso que popularizou a modalidade na Europa. Para quando te abordarem e falarem deste autor você não fique num eco dizendo: -Quem? 
Os sofrimentos do jovem Werther (1774) é um romance de Johann Wolfgang von Goethe. Marco inicial do romantismo, considerado por muitos como uma obra-prima da literatura mundial, é uma das primeiras obras do autor, de tom autobiográfico - ainda que Goethe tenha cuidado para que nomes e lugares fossem trocados e, naturalmente, algumas partes fictícias acrescentadas, como o final.Neste livro, o suposto Werther envia, por um longo período, cartas ao narrador, que, em notas de rodapé, afirma que nomes e lugares foram trocados.
O romance é escrito em primeira pessoa e com poucas personagens. Após a sua primeira publicação, em 1774, teria ocorrido, na Europa, uma onda de suicídios, atribuída à influência do personagem de Goethe, e que foi chamada "efeito Werther". No entanto, esse impacto do romance sobre o número de suicídios nunca foi demonstrado. Apenas mais recentemente foram realizadas tentativas científicas de examinar a existência desse possível efeito de Werther.

Spoiler > Werther é marcado por uma paixão profunda, tempestuosa e desditosa. Werther é correspondido no amor, porém sofre com a impossibilidade de consumá-lo, pois o objeto do seu amor, a jovem Charlotte, fora prometida a outro homem. Goethe põe um pouco de sua vida na obra, pois ele também vivera um amor não correspondido.Para o herói, a vida só tem um sentido: Charlotte. A vida deixaria de ter sentido se ele perdesse sua amada. A cada gesto, dança e até mesmo em meio a bofetadas, Werther se apaixona cada vez mais por ela.
Voltando, Risos, então , sabe aquela definição sofrida que damos para os romances, tipo o meloso no último? Pois é? Veio deste livro, que como dito amplamente era quase que uma autobiografia do autor Goethe, que era muito romântico e imprimiu no seu personagem a sua personalidade apaixonada fatal, risos. 
Mas esta obra é quase que obrigatória você saber que existiu e foi um marco no Romance mundial.
Claro que poderia citar outras, mas vamos se resumidos aqui, se estou despertando o seu interesse, corra buscar, se continuar aqui, vai ser guiado de modo resumido tudo bem?
 4- Crônica  | Vamos passear por essa modalidade afim de conhecimento, (foque no romance que é o mais usual) é uma narrativa curta, não se organiza ao redor de um conflito. É um registro de uma impressão pessoal do autor de alguma passagem do dia. Você já deve ter observado crônicas em revistas, aquela opinião pessoal geralmente no final de alguma revista. Mas a literatura nacional tem bastante escritores que recorreram a crônica, tais quais, Machado de Assis, Olavo Bilac, Carlos Drummond de Andrade entre outros.
Esta gostando? Nossa continuidade promete, vamos nos aprofundar no estilo narrativo, para melhor escrever devemos ter uma bagagem teórica vamos estar aprendendo mais e mais, aguardo vocês.


Guia prático para escrever um livro

Nenhum comentário:

Recentes aqui no Blog

Pesquisar este blog