Guia prático para escrever um livro [Capítulo 13]

Capítulo 13

Análise do Romance Dom Casmurro

Antes de adentrarmos na continuidade da literatura brasileira vamos dar uma pausadinha e estudar dois romances, o primeiro este que vos mostro: Dom Casmurro, e o segundo iremos conversar sobre o naturalismo, O Cortiço de Aluízio de Azevedo.
Digressões? Conhece este termo? Enfim neste romance é utilizadas digressões que são, pausas na linearidade da história para descrever particularidades que o personagem (guiado pelo escritor do livro) acham interessante e importantes serem expostas. Parece um flash back?Ops vamos falar sobre o flash back antes:
Flash Back: uma pausa para contar algo importante ao entendimento da narrativa que ocorreu no passado.
Mas voltando digressões não são necessariamente flashs backs, Comentei atrás se vocês se lembrarem de Guerra e Paz, um livro Cult, de Tolstoi, ele também se utiliza de digressões para descrever pequenos ensaios no meio do seu livro sobre assuntos pertinentes.
Então:
 Uma digressão  é o efeito de romper a continuidade de um discurso com uma mudança de tema intencionada. Pode ser uma reflexão da volta do passado, um flash-back refletivo, por exemplo. É um flash back, ou seja, uma volta no tempo, e uma quebra cronológica temporal, uma vez que não obedece a uma ordem lógica e sequencial. Também pode ser definida como o narrador de um texto ou o autor falar com o leitor. 
Porque citei isto? pois esta obra é cheia de digressões e ela não é linear, ou seja, ela começa com o narrador já velho contando o que ocorreu com ele na sua juventude.  Meu estudo sobre esta obra são anotações, num momento da vida precisava decidir em fazer um artigo literário, fui de cara querer fazer sobre esta obra. Aconselhadamente fiz de outra. Pois é amplo e complexo entender o mundo Dom, é necessária uma bagagem literária ampla. Mas leiam minhas anotações e agucem-se em ler este genial romance, realista de Machado.
Estudo da obra: Uma análise do personagem Dom Casmurro na obra machadiana.
O livro Dom Casmurro, foi publicado em 1899, e retrata a sociedade daquele período, com um olhar crítico do Autor.
Também é explorado pelo autor a temática ciúme. Ao observar o comportamento da personagem feminina Capitu, verifica-se como era uma mulher naquela época, e como na normalidade deveria se portar. O protagonista Bentinho, também tem um comportamento típico esperado dos homens daquele contexto.
O livro permite, várias leituras e interpretações, uma observação conservadora, delimitaria, a situação como; um marido traído, injustiçado, com uma mulher leviana e infiel.
Porém também pode-se questionar esse comportamento. O marido pode também ser uma pessoa que sofre de um ciúme doentio, deste modo não consegue raciocinar com propriedade, lembrando que o autor oferece a perspectiva do protagonista na sua narrativa.
Os objetivos deste ensaio, é discutir o comportamento humano até que ponto uma suposição pode tomar o convívio insuportável, ou fazer com que as pessoas passam a agir de modo doentio, e fugirem de um comportamento natural.
*
Estudo da obra: Uma análise do personagem Dom Casmurro na obra machadiana.
Gênero: romance. ( D. Casmurro é um ROMANCE de Machado de Assis). 


Clímax: Tem-se o Clímax quando Bentinho casa-se com Capitu, tem um filho, e começa ter a desconfiança que o filho não é dele (principalmente quando Bentinho fala diretamente à Capitu na volta desta da Igreja, e pensa em envenenar o filho)
Ambiente:
Físico: Centro Urbano
Social: Familiar da Classe Media Alta
Temática: A temática de Machado envolve desde o uso de citações referentes a eventos de sua época até os mais intricados conflitos da condição humana.
Em uma visão crítica com base no feminismo, temos em Dom Casmurro a dúvida sobre a existência do adultério de Capitu, não havendo em nenhum momento algo que o comprove, permanecendo apenas como suspeitas. Sendo escrito em primeira pessoa, apresenta apenas a interpretação dos fatos presenciados pelo narrador-personagem, não apresentando em nenhum momento outras visões. De uma forma geral, a crítica feminista é limitada e cheia de lacunas.

Guia prático para escrever um livro

Nenhum comentário:

Recentes aqui no Blog

Pesquisar este blog