Verbos principais em Alemão

 Verbos principais Hauptverben

Os verbos mais básicos da língua alemã são o sein (ser/estar) e o haben (ter). Usando o conhecimento que já temos sobre os pronomes pessoais, tratemos agora de conjugá-los no tempo presente, modo indicativo:
 SEIN (ser / estar)                                                 HABEN (ter) (acc)

ich bin (eu sou/estou)                                     ich habe (eu tenho)
du bist (você é/está)                                        du hast (você tem)
er ist (ele é/está)                                              er hat (ele tem)
sie ist (ela é/está)                                            sie hat (ela tem)
es ist (é/está)                                                   es hat (tem)
wir sind (nós somos/estamos)                      wir haben (nós temos)
ihr seid (vocês são/estão)                                 ihr habt (vocês têm)
sie sind (eles são/estão)                                     sie haben (eles têm)
Sie sind*(o senhor é/está)                                 Sie haben4* (o senhor tem)

4*Observe que a conjugação para sie (eles/elas) é a mesma que para Sie (o senhor/a senhora). O que distingue os dois pronomes, na escrita, é a letra maiúscula ou minúscula, além do contexto em que são usados, que torna difícil sua confusão.

Sabemos que o verbo “ser” é de sentido incompleto, ou seja, se digo “Eu sou”, a frase depende de outros elementos para formular um pensamento mais complexo. Usemos então agora o verbo haben (ter) para aplicar os conhecimentos até agora adquiridos.
Quando alguém diz “Eu tenho um amigo”, podemos perceber que o verbo “ter”, aí, age sobre “um amigo”. Em alemão, quando qualquer verbo ou preposição age sobre um substantivo, este se modifica. Mas como

saber se tal verbo ou preposição rege o acusativo ou o dativo? Essa é grandemente uma questão de memorização. No início, é um pouco difícil fazer a distinção, mas com o tempo esse conhecimento se torna tão natural quanto possível. Indicarei antes de cada verbo e preposição aqui apresentados a marca (acc) quando o verbo/preposição reger o caso acusativo, (dat) quando o verbo/preposição reger o caso dativo e (gen) quando a preposição reger o genitivo. Este tipo de marcação, ou semelhante, o aluno encontrará também nos bons dicionários e gramáticas.

Vimos acima que o verbo haben (ter) rege o caso acusativo. Dito isto, já estamos perfeitamente aptos a formular a frase “Eu tenho você” em corretíssimo alemão:

Eu – ich
tenho – habe (atentar sempre para a correta conjugação segundo cada pronome)
você – dich (impensadamente poderia o estudante dizer Ich habe du. Tal desatenção acarretaria em erro tão grande como se se dissesse “Eu tenho tu” em português. Para evitar erros desse tipo, o estudante deve sempre identificar qual caso pede-se e depois como o pronome / artigo / adjetivo se modifica de acordo com aquele caso.)

Ich habe dich.
Da mesma forma podemos formar a frase acima com todos os outros pronomes, assim:

Eu tenho a ele |   Ich habe ihn
Eu tenho a ela |  Ich habe sie
Eu tenho isto/isso  | Ich habe es
Eu tenho a nós  |  Ich habe uns
Eu tenho vocês | Ich habe euch
Eu tenho eles/elas  | Ich habe sie
Eu tenho o sr./a sra. I| ch habe Sie

Percebeu que é uma questão de identificar a regência do verbo e depois ver na tabela qual forma o pronome assumirá? Será assim com toda a conjugação alemã. Tendo em mente o conceito dos casos um pouco melhor apreendido, podemos agora entender o complexo quadro das declinações dos artigos definidos e indefinidos.


Pratique Aqui 
Assista uma aula Aqui

Casos gramaticais em Alemão

Casos gramaticais Grammatische Fälle


O alemão tem apenas quatro casos gramaticais. Os substantivos alemães se declinam com raridade (ao contrário do latim ou do russo, por exemplo), porém todos os adjetivos e artigos sofrem flexão. Os casos alemães são:

Os pronomes pessoais em Alemão

1. Os pronomes pessoais Die Personal pronomen
Os pronomes pessoais em alemão não diferem muito dos portugueses quanto ao uso. Veja abaixo quais são e como correspondem aos portugueses:
ich – eu
du – tu / você
er – ele
sie – ela
es – it   1*
wir – nós
ihr – vocês
sie – eles / elas    2*
Sie – O senhor/A senhora    3*

O que foi que eu fiz

— O que estou fazendo aqui?
— Não, pelo amor de Deus não!
— Não me amordacem
— Eu não fiz nada

Calma rapaz é para a sua própria segurança;

— Não!
— Pelo amor de Deus não!

...
Tragam a injeção;
...

— Não consigo me movimentar
— Meus braços estão presos
— Isto é o que estou pensando,
— Uma camisa de força?

— O que foi que eu fiz?
Para estar aqui?

— Jesus!

— Eu não fiz nada!

Minhas pernas doem
Meu corpo dói
Minha cabeça está doendo

— Socorro!

— Meu Deus, alguém me tire daqui

Eu preciso urinar
Não consigo me mover

— Socorro!

Meu Deus, eu não fiz nada

— Socorro!
— Socorro!
— Pelo amor de Deus Socorro!

Eu não fiz nada

Eu preciso movimentar meu braço
Está formigando

Não estou suportando mais

Pelo amor de Deus
— Alguém me ajuda!

Eu não fiz nada!
Eu não fiz
— N-a-a-d-a!

...

O paciente dormiu?
Dizia o psiquiatra com uma plancheta na mão perguntando
A uma enfermeira truculenta

Não Doutor,
Ele está com um comportamento agressivo
E esta se auto mutilando

Está em isolamento?
Já ha três dias, parece estar sofrendo de uma espécie de alucinação

Igual a senhora da semana passada?
Pior Doutor, pior
Leia aqui o motivo dele estar internado

O Psiquiatra, reposiciona o óculos
Segura o formulário da enfermeira
Olha para o que lê
Com um olhar estarrecido
E estrala-o de um modo surpreendente:

– Meu Deus! Ele fez isto mesmo?
– Sim Doutor

A solitária é pouco, aplique nele isto, e por favor faça-lhe o grupo de oito para tal procedimento

Grupo de oito? É sério mesmo?
Claro! É um caso grave,
Ele precisa de cuidados e urgente!
...
– Graças a Deus vocês vieram
Balbuciava o paciente, em meio a babas efeito dos remédios

— Vieram me tirar daqui?

— Por que tanta gente?

— Não me olhem assim?

— Eu não fiz nada?

Outra injeção

– Segurem ele!
Rápido

Dizia um enfermeiro negro que parecia saber muito bem o que estava fazendo

— Siga o protocolo grupo de oito agora

Dois na perna esquerda
Dois na direita

— Já!

 — Não! Outra injeção não!

– Aplique corretamente, lembre-se do protocolo, se for errado
Pode-lhe causar gangrena
E amputação...

— Claro, mas ele está muito agitado.

O Belo e a Fera

Conto baseado no conto a Bela e a Fera

No pulso um Rolex demonstrava-lhe as horas, estou atrasado
Precisava correr, engolir algo
Mais uma reunião de trabalho

Trabalho
Trabalho
Trabalho

Sempre trabalho

Na rua de São Paulo capital
A correria de Sempre
As pessoas de sempre
Os carros de sempre (preciso de um carro novo!) trazia ao bancário a vida
- Como gosto deste cenário

Na pressa e na correria nem viu um tropeço que destoava o cotidiano

Segurou-lhe a barra da linda calça
E falou:

Dá me um trocado

Olhei para aquilo era isto realmente uma pessoa?
Uma escória destruía-lhe o cenário, era um pensamento
Que lhe veio quase secreto mas veio

E o pedinte insistente
Continuava

Moço da me um trocado
Estou com fome

Eu pensei:
Dou lhe um cheque?
Passa a maquininha?
Que abusado, eu batalho, corro, 
Faço da ambição meu ganha pão
E este fruto do descaso
Fica a minha frente atrapalhando o meu atalho

Olhei na sua boca, ele sorriu, faltava os dentes, faltava um bom penteado, faltava um terno

Faltava lhe tudo
A mim não faltava nada

E comecei a metrificar
A minha vida
E a dele

Que sorria tal qual um cachorrinho atras de um agrado

E me vi nele

Meu Deus eu era ele!

Meu sorriso?
Falso comprei minhas placas de porcelana na liquidação
Olhava as pessoas e lembrava
Dos treinamentos de desenvolvimento pessoal
Sempre sorri

Seria ele treinado em algum Master Mind?

Olhei para o modo dele pedir

Insistente
Invasivo e desesperado

Eu não iria fazer o mesmo, daqui a pouco? Precisava fechar o negócio e bater a meta do mês precisava

O moço a frente, cheirava suor
Eu a Channel
Não era a mesma coisa
Suor?
A diferença que o meu suor foi manipulado de um animal exótico africano, ambos suor!

Ele se contorcia, o trocado era o motivo de estar ali parado

Quantas vezes fiz a mesma coisa, precisando agradar um investidor pra a promoção ganhar
O salário a mais ganhar

Perguntei a ele
Tens algum? Tens troco?

O pedinte falou,
Nada moço estou com fome!

Eu me vi nele, tinha tanto dinheiro, 
 Emprestado

Dei-lhe a nota de 50
Abaixei e sentei com ele e fiquei

Pode ficar com o troco.

Observação: Este conto é uma releitura de um conto famoso, não vou cita-lo, se conhece o conto famoso, deixe nos comentários.
Caso tenha curiosidade leia minha crítica literária do conto famoso

O pecado do Bolsonaro, ou eu sou você amanhã

Autor : João Anatalino Comum Creative
 

Presidente

Como diz o ditado popular, o pecado fica mais grave quando o pecador é o padre ou o pastor. Isso é o que está matando o governo  Bolsonaro. Ele criticou tanto a corrupção dos outros que agora ninguém quer entender que na família dele também possa haver alguma. Não dá para esquecer que os Bolsonaros se apresentaram ao povo brasileiro como paladinos da moral e dos bons costumes para renovar o cenário pestilento da política brasileira, que vem se agravando desde a blenorrágica era Sarney, e que o PT liberou geral .
Os Bolsonaros estão começando a pagar pela língua viperina. Sua base de apoio está diminuindo que nem as águas da Cantareira em época de estiagem. Diz uma fábula que as cobras têm línguas bífidas (partidas) para evitar mordê-las e morrer do próprio veneno. As cobras bolsonaristas não estão dando bola para essa lição e poderão se envenenar pela própria peçonha. Depois que se perde a virgindade não dá recuperar o irrecuperável.
Bolsonaro precisa parar o com o cediço discurso do “nós” contra “eles”. Isso era o que fazia Lula e o PT. Quem são o “nós” e quem são o “eles”? O povo brasileiro não pode ser dividido em “gangs” que lutam entre si pelo controle de um território, como fazem esses imbecis das torcidas organizadas dos clubes de futebol que estão destruindo o nosso mais prestigiado esporte.
Talvez os ideólogos e os marqueteiros do Presidente não saibam que certas palavras são âncoras que instalam crenças em nosso sistema neurológico pela simples ação de pronunciá-las continuamente. A palavra “ódio” é uma delas. Ódio é uma palavra processual que resume um estado interno de intensa emoção destrutiva. Quem tem “ódio” tem uma doença que o leva a desejar a destruição de tudo que se conecta com o objeto do seu sentimento. Quando os bolsonaristas dizem que odeiam “o que vem das esquerdas”, eles estão ancorando esse sentimento com mais força ainda em qualquer pessoa que hoje esteja pensando que tem motivo para não gostar de quem pensa o contrário deles.  .
Mas não gostar de um partido político ou não concordar com suas ideias e propostas não significa odiá-lo. Significa não ter motivos para votar nele.  A estratégia petista era própria da virulência marxista que prega a luta de classes e incentiva a luta armada. Eles ganharam o poder usando as regras democráticas e o perderam por conta de seus próprios pecados. A estratégia bolsonarista segue o mesmo caminho. É a da ditadura da direita. Nada que venha do outro lado presta. “Nós somos os mocinhos e eles são os bandidos”. Maniqueísmo puro que tem seu centro de gravidade no próprio umbigo.
No fundo não existe diferença entre uma e outra ideologia. Ambos botam a culpa pelo errado em todo mundo menos em si mesmos. Ninguém sabe fazer “mea culpa”. Quando perdem o jogo foi o juiz que roubou, a mídia que está contra, a imprensa que forja fatos e quer destruí-los, etc. Tudo igualzinho, igualzinho. Parece aquela propaganda de vodka: "Eu  sou você amanhã".
Bolsonaro era fã da Lava a Jato porque ela dava votos a quem a defendesse. Por isso escolheu Sérgio Moro para seu Ministro da Justiça, pois ele era o símbolo dessa operação profilática que a nação estava assistindo. Agora está fritando o Ministro e procurando estancar o fluxo dessa operação porque um de seus filhos foi apanhado na torrente de  lama que ela levantou. Até pouco tempo atrás queria mudar a composição do STF porque achava que alguns de seus membros (com razão) eram esquerdistas demais para o seu gosto. Mas bastou o Toffoli (um dos esquerdistas) conceder uma benesse ao seu filho para que ele passasse a defender tudo que o Supremo faz. E aos parceiros tudo, aos adversários a lei, desde que interpretada a nosso favor.
Como diz a frase no início desta crônica, o pecado é mais grave se é o padre ou o pastor que o comete. Bolsonaro está se envenenando com o mesmo veneno que destilou contra os seus adversários. Ainda tem tempo para se curar. Basta deixar o Guedes e o Moro trabalharem sem as suas nocivas interferências. Precisa refrear o seu espírito de ditador e ser um pouco mais comedido em sua ideologia reacionária de lider castrense. Seu programa de reformas do estado brasileiro é bom e pode ajudar o país a corrigir o estrago que os petistas fizeram. Mas se persistir nesse egocentrismo exagerado que o leva a exercer um protagonismo suicida, vai acabar estragando ainda mais...

A cisterna



— Fique neste lugar
De esquecimento
Sonhastes?
Quis ser grande?
Acima de nós?


Agora estás no lugar onde merece estar



— Na cisterna!



Cisterna, é um local

Frio, não projetado

Para a permanência humana
Onde se deposita água
Em algum deserto



Cisterna foi o local

De um sonhador

De um ingênuo
De alguém que acreditou
Nas pessoas



Acreditar?

Quem não acredita nos seus sonhos?

Quem não pensa que pode ajudar?


Todavia, agora ele se vê 

Humilhado

Aos trapos
Lambendo suas próprias feridas
Afim de sobreviver



— Olhe para ele agora

Morrerá e não viverá

Quem é o vencedor agora?
— Nós



Simplesmente nós





Pegamos esta túnica

E resolvemos o nosso crime

Que na verdade
Foi um



Rearranjo

Necessário



Para mantermos nossa perfeita convivência

Sem aquele Sonhador!



— É que...



Sempre você Rubem com o seus é que, seja homem

Não és o primogênito?



O que esta feito esta feito

Estamos aqui em cima

Por cima


Onde sempre precisamos estar



Aquele sonhador?



Olhe!

Morrerá!



O isolamento desta cisterna

Trará a ele a morte, tão necessária

A tipos como este
Entendas, irmão
Estamos fazendo um favor
Ao bom andamento
Da nossa Obra
Não se adaptou, falou demais, expôs seus sonhos, quis ser maior



Perdeu José 

Perdeu



(Risos sarcásticos, envolto a vergonha alheia)



É que podemos faturar

Em torno deste animal,

Dizia Rubem, o bom e compassivo Rubem


Vá, venda-o

Escravo? É um fim mais prazeroso

Que simplesmente Morrer


— Vá José, siga o teu rumo!
José do Egito


Seja um escritor!


Enquanto você fica se degradiando com picuinhas da vida

Te digo:
Walcir Carrasco

Enquanto você fica
Choroso aos cantos
Por pormenores sem importância

Te digo:
Walcir Carrasco

Enquanto você quer
Ser flu-flu cheio de dedos
Querendo ser este eterno mamão com açúcar

Te digo:
Walcir Carrasco

Escritor, é poeta é ator
Repito

Ator

Hoje pode ser amor, amanhã ser dor

Afinal é ator
Representa

É sensível
É popular
É audacioso
É suscetível a mudar

Afim do Público agradar

Xica da Silva
Fascinação
Chocolate com Pimenta
E a da vez
A dona do Pedaço

São todas
Walcir Carrasco

Enquanto estou sentado no meu sofa
Tomando uma xícara de café
Escrevendo aqui
E você (gazeando serviço einh)
lendo

O Dinossauro acaba de reescrever
Obras de Monteiro Lobato

Ou seja
Escritor não para para tomar café

Escreve

A mãe boazinha?
Walcir Carrasco

A filha odiavel?
Walcir Carrasco

Daí é facil o desenhar
Nesta prosa poética

Entenda

Que este descontentamento
Que te faz escrever
É o seu ser Escritor

Falando alto
Querendo voar alto
Querendo criar algo
Fantástico!

Sim você pode ser
O seu Walcir Carrasco

Afinal, você duela
Com você mesmo
E as suas armas são as palavras

Desculpe o Egoísmo
Este poema é unico e exclusivo
Pra mim, preciso
Disto,
Logo escrevi...

Abraços, Walcires Carrascos...
https://www.waldryano.com/2019/08/vidradosserie-netflix.html
https://www.waldryano.com/2019/08/better-than-us-critica-serie-netflix.html
https://www.waldryano.com/2019/07/dark-netflix.html
https://www.waldryano.com/2019/06/bandidos-na-tv-serie-netflix-critica.html
https://www.waldryano.com/2019/05/critica-knights-of-sidonia-netiflix.html


Salmos 23 em Alemão

Salmos 23 


1 Ein Psalm von David. Jahwe ist mein Hirte, mir wird nichts mangeln.
2 Er lagert mich auf grünen Auen, er führt mich zu stillen Wassern.
3 Er erquickt meine Seele, er leitet mich in Pfaden der Gerechtigkeit um seines Namens willen.
4 Auch wenn ich wanderte im Tale des Todesschattens, fürchte ich nichts Übles, denn du bist bei mir; dein Stecken und dein Stab, sie trösten mich.
5 Du bereitest vor mir einen Tisch angesichts meiner Feinde; du hast mein Haupt mit Öl gesalbt, mein Becher fliesst über.
6 Fürwahr , Güte und Huld werden mir folgen alle Tage meines Lebens; und ich werde wohnen im Hause Jahwes auf immerdar .
1 O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará.
2 Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.
3 Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
4 Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
5 Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
6 Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias.

Monalisa Perrone é a nova contratada da CNN Brasil

Mais uma jornalista é contratada pela CNN Brasil
Trata-se da simpática Monalisa Perrone, a jornalista que foi ancora de um telejornal, bastante jovial que passava pela madrugada da Globo, sempre se portou com carisma e credibilidade.
Agora a CNN tem mais um global no seu time, que será inaugurado em outubro de 2019

Monalisa Gomes Perrone, mais conhecida como Monalisa Perrone (São Paulo, 12 de novembro de 1969) é uma jornalista brasileira. Atualmente é apresentadora, do canal CNN Brasil.

De família de professores, Monalisa formou-se em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e, ainda durante a faculdade, chegou a trabalhar em uma locadora de veículos. Mesmo na faculdade, começou sua carreira na Rádio Jovem Pan de São Paulo, como repórter e trabalhou também por um período na Rádio Bandeirantes, lá apresentou o programa Manhã Bandeirantes e também foi repórter.
Após um período, transferiu-se para a TV Globo São Paulo, inicialmente foi gerente de operações e de jornalismo e após um certo tempo fez por mais de uma década, reportagens especiais para todos os telejornais da emissora, sempre baseada em São Paulo. Neste período foi também apresentadora eventual do jornais locais SPTV, Bom Dia São Paulo e do Bom Dia Brasil (na participação de São Paulo). No último sábado de janeiro de 2015, passou a fazer parte do rodízio de apresentadores do Jornal Hoje.
Em 19 de março de 2016, fez sua estreia na equipe de apresentadores de sábado do Jornal Nacional e em setembro do mesmo ano, fazendo parte da equipe de apresentadores eventuais do Bom Dia Brasil.

Agressão
No dia 31 de outubro de 2011, em um link ao vivo que fazia para o Jornal Hoje no Hospital Sírio-Libanês noticiando sobre o tumor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi empurrada por membros do grupo Merd TV. a Rede Globo prometeu acionar o grupo Merd TV judicialmente e passou, como medida de precaução, a utilizar durante as reportagens seguintes fitas de isolamento em volta das equipes de jornalismo.

Hora Um da Notícia
A partir de 1º de dezembro de 2014, Monalisa se torna a apresentadora titular do jornal Hora Um da Notícia, novo telejornal da Rede Globo, exibido das 4h às 6h da manhã com o objetivo de atender aos trabalhadores que saem cada vez mais cedo de casa direto da filial paulistana.
Na madrugada do dia 29 de novembro de 2016, Monalisa entrou no ar às 4h10 da madrugada (horário brasileiro de Verão) pelo Plantão da Globo, informando sobre a queda do avião que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia, onde o time catarinense jogaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, em Medellín. Em 3 de setembro de 2019, Monalisa Perrone deixou o comando após receber uma proposta da CNN Brasil.

Monalisa Perrone


Fonte: Wikipédia


Diagnóstico, série Netflix

Diagnóstico, série Netflix
Ano de lançamento: 2019


Olá leitores, assisti a série completa e gostei, logo deixando a minha recomendação.

A ideia é: Casos raros onde não é encontrado um diagnóstico, adentra para investigar, uma jornalista e Doutora (médica) onde ela entra em contato com o caso em pauta, colhe informações e idealiza um artigo para a aclamada revista New York Times (que é um jornal famoso e cheio de credibilidade no caso aqui é a versão online do jornal)

Colhido as informações a Dra Lisa, idealiza um artigo contando ao grande público o caso e pedindo ajuda no diagnóstico.
Com isto uma rede de amigos é formada, tendo em vista que o alcance é mundial.

O público ajuda a Dra. Lisa Sanders a diagnosticar quadros clínicos raros e misteriosos. Série documental baseada em uma coluna da New York Times Magazine.
Diagnóstico Netflix

1. Trabalho de detetive

Antes uma garota atlética, Angel, de 23 anos, muitas vezes não pode se mover por conta de dores musculares. No início da carreira na enfermagem, ela precisa de respostas.

Este episódio "Trabalho de detetive" foi nos apresentado  uma jovem de 23 anos que sofria de dores sem causa raiz, que a impossibilitava de ter uma vida saudável, nos momentos de crise a Angel, até urinava algo que parecia-lhe uma borra de café. 
Feito diversas investigações, a moça conseguiu seu diagnóstico graças a uma colaboração que veio da Itália, onde fizeram o mapeamento genético e descobriram que a doença dela era uma falha em um cromossomo que herdou geneticamente dos pais, e o tratamento seria baseado na alimentação. Caso Resolvido \0/

Diagnóstico Netflix

2. Segundas opiniões

Os pais da inteligente e adorável Sadie, de 7 anos, buscam uma alternativa à avassaladora cirurgia proposta pelos médicos para curar suas convulsões.

Neste segundo caso se tornou um pouco mais grave, pois se tratava de uma menina de 7 anos que estava sofrendo de convulsões que a estavam debilitando-a. O tratamento inicial seria bastante agressivo, teriam de mutilar parte do cérebro afetado afim de extinguir o edema que estava causando o sofrimento da jovenzinha. A mobilização foi grande, pois a comoção é bastante grande quando se trata de crianças.
O interessante que a produção do documentário, até colocou a mulher em contato com um caso concretizado. Um paciente de 23 anos que teve que passar pela intervenção cirúrgica, que resolveu-lhe o problema, todavia lhe trouxe bastante debilitações.
O público ajudou neste caso, indicando, um tratamento experimental, que um doutor, introduziu na menina uma espécie de aparelho que emitiria uma frequência de pequenos choques diretamente no cérebro dela afim de controlar as convulsões. O pequeno aparelho foi colocado no crânio da menina, de modo sutil, e resolveu a situação, sem a necessidade de mutilar, o caso pior para uma mãe e uma criança. Caso resolvido \o/

Diagnóstico Netflix

3. Sabedoria popular

Willie, de 46 anos, enfrenta problemas com perda de memória, convulsões e humor instável. Até agora não teve diagnóstico. Será que o público poderá ajudá-lo?

Este Senhor Willie, estava passando por uma degeneração de memória, que estava lhe incapacitando de viver dignamente.
Foi retratado que o Senhor, serviu no exército do estados unidos em meados de 1990 na Guerra do Golfo, por 8 anos.
Após continuou o processo de investigação para descobrir a causa raiz da degeneração do Senhor que estava tendo uma espécie de alzheimer antecipada!
E a nossa jornalista Doutora formula seu artigo e lança na internet.
Entre diversos aspectos opinativos, chegou a informação que era necessária para resolver o caso. Ou ao menos trazer uma esperança ao desesperado homem.
A doença dele, era muito parecida com uma doença retratada como Sindrome da Guerra do Golfo tendo agora o Senhor uma expectativa de tratamento. Deixei o link do Wikipédia para você ler, linkado no titulo, mas um pequeno resumo se diz assim: O armamento bélico, explosões e coisas do tipo expeliam produtos químicos prejudiciais a saúde de veteranos. Outro caso resolvido \o/

Diagnóstico Netflix

4. Procurando iguais

As crises de Kamiyah, de 6 anos, a deixam inerte várias vezes por dia. Começa agora a busca por outros casos iguais ao dela.
Um caso raro e peculiar caiu nas mãos da Doutora Lisa e ela foi investigar.

A menina de 6 anos por nome de Kamiyah tem uma espécie de 'apagão' que a faz ficar inconsciente por um pequeno período de tempo:
Vou citar a doença aqui numa tradução livre que fiz:


Rede de Doenças Não Diagnósticas - UDNA equipe da UDN diagnosticou recentemente Kamiyah com uma forma rara de discinesia paroxística. Sua história faz parte de uma nova série desenvolvida pelo The New York Times e Netflix. Apenas 21 pessoas são conhecidas por terem essacondição genética rara 
A Jornalista ouviu a mãe, coletou informações e lançou a pergunta ao grande público que sugeriu a mãe, sobre uma doença genética UDN. Bastante rara por sinal.E encontrou em uma rede social pessoas que possuíam parentes com a mesma doença.
Foi demarcada uma integração entre outra mãe que morava na Europa, e dado a esta batalhadora mãe. Uma esperança, encontrando uma doutora que estuda a anomalia, e uma empresa disposta a ajudar tratar a criança. Caso em andamento.
Na minha humilde opinião, achei o caso mais dramático da série, pois pareceu-me ter pouquíssimas pessoas com esta anomalia Genética e não há muita pesquisa sobre o assunto.


Diagnóstico Netflix



5. Questão de confiança

Lashay, de 17 anos, não consegue reter alimentos nem bebidas. Mas experiências negativas com outros médicos deixam seus pais desconfiados das orientações do público.

Um caso bastante complexo e popular foi o episódio "Questão de Confiança"
Uma menina bonita de 17 anos sofrendo com regurgitação, ao extremo ponto de não conseguir se alimentar.
Destaque para a aparência da moça, bastante preocupada com a beleza, até foi abordado na série que a mesma, tem sim, preocupação em não aparecer doente para o mundo e para isto utiliza-se da maquiagem como sua boa aliada.
Todavia é um episódio 'estranho' se assim posso dizer, me lembrou bem: Enrolados, da disney, uma mãe super protetora manipuladora coisa e tal, assim senti: 
Mas relatando a você leitor do Blog o caso:
A menina fez uma viagem para um pais meridional Costa Rica e um guaxinim mordeu ela.
Desencadeando a partir daí, estes episódios de regurgitação (defino aqui não conseguir manter comida dentro do estomago, logo, vomitando).
Uma moça de 17 anos, com tal sintomas, logo, traria a ela a desconfiança de ser algo psicossomático.
E vai a Doutora do New York Times investigar.
Um caso bastante popular, rendeu, 2600 interações, e chegaram a conclusão de se tratar de um problema meio que psicológico mesmo.
A família queria que fosse um caso relacionado a mordida do guaxinim, todavia, a Doutora mesmo restringiu casos de parasitas, não sendo o caso.
No final tentou-se interagir a moça com uma pessoa que curou-se de tal patologia: 
Transtorno de ruminação (do latim ruminare), ou Mericismo é um distúrbio alimentar caracterizado pela regurgitação(retorno do alimento digerido à boca) frequente, sem esforço nem dor, involuntariamente, devido à contração involuntária dos músculos do abdômen.
Caso não resolvido, porém, foi demonstrado aos envolvidos a solução:

Diagnóstico Netflix

6. Déjà-vu

Matt, de 20 anos, enfrenta desmaios com paradas cardíacas, acompanhados de episódios de déjà-vu. Será que o problema está mesmo no coração? Ou na cabeça?

Outro caso bastante complicado e desafiador. Um rapaz que estava tendo um sintoma bastante peculiar. O coração dele parava por segundos, com sucessivos dejavus! 
Feito uma grande investigação para descobrir como resolver tal empasse. Pois, sim a morte estava a espreita deste jovem.
E foi bem editado o episódio, no meu ver o melhor episódio da série. 
Demonstrou com cuidado o histórico do paciente, e a sua conturbada relação familiar.
No final, uma terapia, com psicologo foi a melhor solução.
O rapaz passava por tanto nervo emocional que simplesmente desenvolveu estes ataques que eram sobrepostos a dejavus da sua infância. 
Uma patologia bastante 'estranha' porém de certo modo aceitável.
Pelo histórico do rapaz, compreende-se que a vida dele era um verdadeiro 'inferno' emocional.
Houve-se a solução do problema, pois levaram para tratamento.
O interessante foi que este episódio, foi uma grande investigação que levou-se meses.
Esperaram para ver o rapaz ter seus ataques.
E o acompanharam depois de oferecerem-lhe um tratamento terapêutico.
No final, o que mais importa, a qualidade de vida do rapaz foi restabelecida, os seus conflitos familiares foram mediados e houve-se se assim posso dizer: A extinção do sintoma que quase o levaram a morte. Resolvido \o/

Diagnóstico Netflix

7. Paralisados

O "bom paciente" Joi, de 61 anos, e a cética Ann, de 44, buscam desesperadamente o diagnóstico para a paralisia que afeta os dois, até agora sem explicações.

Um episódio sensível, pois abordou dois participantes, um Joi 61 anos com paralisia parcial, e outro Ann 44, com crises de paralisia que acometiam a parte esquerda do seu corpo.
Feito a investigação,
Repassado ao grande público, os casos e pedindo ajuda.
O Senhor, era um remédio que tomava que estava lhe causando um efeito colateral.
E o da Senhora, outro caso terapêutico de reabilitação.

Conclusão:
A grande sacada desta série é demonstrar o lado humano da medicina, muitas vezes uma palavra mal proferida de um profissional pode deixar o paciente confuso, e atrasar tratamentos que devem ser feitos o quanto antes.
Buscar sempre uma segunda opinião, e a melhor solução, e por fim, aceitar que sim, muitos problemas podem ser emocionais, sendo assim, mente e corpo, precisam trabalhar em conformidade, sendo o profissional da saúde um bom mediador de conflitos e soluções.



Homem de fases

Faz tempo que estou idealizando esta prosa poética cheio de medos mas vai...
Quando nasci mamãe disse:
- Vai te fiz homem!

Não foi bem assim levei
Uns tapinhas no bumbum
Enquanto os foguetes estouravam
Em 1 d de janeiro de 1983
Fase um chorei

Cresci, corri
Estudei
Fase dois passei
Zorilda maledita
Professora
Me fez um poetinha

Na adolescência
Fui o poetero
Que todo o magricelo é

Sim magricelo,
Eita Azevedo
Queria cortar os pulsos
E vestia preto
E assistia os Cavaleiros
Era o Yoga de Cisne
Tempo ruim
Que nada tempo bom
Fase dois

Na fase três
Estava eu ganhando
Uma miseria
200 reais
Passeando
Pelos ônibus de Curitiba
Duas horas
Pra chegar
Em algum supermercado

Sofrível vida Severina 
De um Wal tentando
Ganhar a Capital
Fase 3 perdeu muleque

Voltei e vivo
A fase 4
Maravilhosamente
Boa
Na minha cama
Tenho uma mulher que me ama
Uma filha
E moro tipo num Cortiço
Maravilhoso (conjugado com o sogro)

Olho pras fases
Que passei
E vejo
Que vivia
A tristeza intensa

Era magro?
E não fazia nada pra mudar
Era introspectivo
E demorei
Tanto para me entregar

Hoje sou os primeiros fios brancos
Hoje sou uma calvície que me persegue
Hoje sou um novo Blog

Sou eu um homem de fases
Hoje sou um amor, amanhã posso ser sim dor
Complicado e perfeitinho?
Sou Eu um homem de fases

É o fim?

Mais um dia
Mais um mês
E mais uma férias se finda

É o fim?
Não sei dizer
Que não
Nem dizer que sim

Só sei dizer
Que pra mim
Foi bom!

Foi uma viagem
Ao  centro
Do meu eu

Dormi
Muuuuito
Acordei tarde

Fui feliz

Academia?
Operação tanquinho
Fica pro próximo ano
Mas fui
Malhei
Puxei peso

Fui acima de tudo família
Fiz três matérias das minhas pós

Comprei e amei o meu e-reader
Comecei finalmente meu cursinho
De alemão no Duolingo

E estou com a alma lavada

Precisei resetar coisas
Que vi não ser interessante
E absorver ensinamentos aqui e ali

Tive uns 5 contos inéditos no topo do R.L
(Muito sofrível não faço mais isto)

Empinei pipa
Comi pamonha
Cortei o cabelo

Fui feliz
Reaprendi a me amar
Na prosa e no poema

Afinal o que preciso
É ser feliz
Acima de tudo e de todos

Sou eu o remador da embarcação
Maravilhosa que é viver

E o meu pause
E reset

É pra recomeçar
No stress do serviço

Sabendo que 30 dias
Fui feliz

É o fim? Snip
😩
Fim de férias...

Alemão Básico 01

Três gêneros no singular, um gênero no plural

Os substantivos em alemão são sempre escritos com maiúscula, e podem ser femininos, masculinos ou neutros. Por exemplo: "Die Frau" (a mulher) é feminino, "der Mann" (o homem) é masculino e "Das Kind" (a criança) é neutro. O gênero gramatical pode não coincidir com o gênero de uma pessoa: "das Mädchen" (a menina) é um substantivo neutro em alemão. O gênero em alemão não tem de coincidir com a tradução para o português: "die Sonne" (o Sol) é feminino, enquanto "der Mond" (a Lua) é masculino. Em português dizemos "as mesas" e "os filhos" (ou seja, diferenciamos o gênero mesmo no plural). Em alemão, o gênero "desaparece" na forma plural de substantivos. Para todos os substantivos no plural o artigo definido é "die" (as/os). Às vezes, é útil visualizar o plural como um "quarto gênero", uma vez que é independente do gênero das palavras no singular. É importante que você aprenda cada substantivo com o gêneroporque em alemão algumas partes da frase mudam de acordo com gênero dos substantivos presentes (como em português: "A mesa preta", e "O teto preto"). Se você não tiver certeza do gênero de alguma palavra, o gênero mais comum é o masculino.
Resumindo:
Artigos definidosMasculinoFemininoNeutroPlural
Alemãoderdiedasdie
Portuguêsoa-----os/as
Artigos indefinidos
Alemãoeineineein
Portuguêsumuma-----
Mais tarde, você vai aprender que esses artigos estão sujeitos a alterações de acordo com o caso do substantivo. Por enquanto, apenas aprenda o gênero (masculino, feminino ou neutro) de cada substantivo que cruzar seu caminho.
Conjugação dos verbos
Conjugação é a transformação que um verbo (por exemplo, "encontrar") sofre para concordar em tempo, pessoa, modo etc. com o resto da ideia expressada (tornando-se "encontrada", "encontrarás", "encontrei", etc.).
O primeiro verbo que você vai aprender é "sein", que significa "ser" ou "estar". Ele é muito usado, mas tem a conjugação muito irregular, portanto preste atenção:
Pessoa em portuguêsPessoa em alemãoConjugação
Euichbin
Você/Tudubist
Ele/Elaer/sie/esist
Nóswirsind
Vocêsihrseid
Você/Vocês (Formal)Sie (formal)sind
Eles/Elassiesind
Para conjugar boa parte dos verbos no tempo presente em alemão, é preciso identificar a raiz invariável do verbo (removendo a terminação -en ou -n) e adicionando a terminação correspondente ao sujeito da frase. Um exemplo com verbo regular "SPIELEN" (brincar/jogar/tocar instrumento):
Pessoa em portuguêsPessoa em alemãoConjugação de spielenTerminação
Euichspiele-e
Você/Tuduspielst-st
Ele/Elaer/sie/esspielt-t
Nóswirspielen-en
Vocêsihrspielt-t
Você/Vocês (Formal)Sie (formal)spielen-en
Eles/Elassiespielen-en
A maioria dos verbos são conjugados de acordo com estas regras. Esses verbos são chamados verbos regulares. Alguns verbos não seguem essas regras para ser conjugados. Estes são os verbos irregulares. Você vai conhecer alguns um pouco mais tarde.
Preste bastante atenção ao pronome de segunda pessoa formal Sie(Você/Vocês) em alemão. Ele sempre é escrito com letra maiúscula, independente de sua posição na frase. Isso serve para diferenciá-lo de outros usos de "sie" (ela, eles/elas) que não são formais. Note ainda que, em alemão, além dos pronomes retos feminino (sie) e masculino (er), há um pronome para se referir a um substantivo do gênero neutro: es.
  • die Frau spielt (a mulher brinca) --> sie spielt (ela brinca)
  • der Mann spielt (o homem brinca) --> er spielt (ele brinca)
  • das Kind spielt (a criança brinca) --> es spielt (neste caso: ela brinca)
  • das Kaninchen spielt (o coelho brinca) --> es spielt (neste caso: ele brinca)
Fonte: Duolingo

Postagem em destaque

E se

E se algum ente querido tivesse morrido? E se um tapa na cara fosse o fim de um romance? E se o meu cachorrinho tive...